COMPARAÇÃO DE DIFERENTES MÉTODOS PARA A IDENTIFICAÇÃO DE SOBREPESO

Carla Emilia Rossato, Carlos Bolli Mota, Estele Caroline Welter Meereis, Leandro Duarte Radin

Resumo


Introdução: A prática regular de musculação traz benefícios ao indivíduo, entre eles, a prevenção do aumento de peso e problemas de saúde. É importante a realização de avaliações relacionadas ao sobrepeso. Existem diferentes métodos que são utilizados para predizer o risco para a saúde relacionado ao sobrepeso. No entanto, ainda não se sabe se há influência desses métodos para indicar se existe risco à saúde relacionado ao sobrepeso. Objetivos: Diante disso, o objetivo do presente estudo foi comparar os métodos de avaliação IMC, RIP e %G para a identificação do sobrepeso de indivíduos de ambos os sexos praticantes de musculação. Materiais e Métodos: Participaram da pesquisa 30 indivíduos, de ambos os sexos, praticantes de musculação, dos quais foi mensurada massa, estatura e percentual de gordura, através das quais se analisou o risco relacionado à saúde utilizando os métodos IMC, RIP e %G. Foi utilizado teste t de student para a análise estatística. Resultados: Houve um maior valor de IMC para o sexo masculino, um menor valor de RIP para o sexo masculino e um maior valor de %G para o sexo feminino. A maioria dos indivíduos apresentaram risco devido ao sobrepeso quando avaliados pelo método do IMC, em contrapartida quando avaliados pelo método do %G nenhum indivíduo apresentou risco a saúde, já em relação ao RIP a maioria estava dentro da normalidade. Conclusão: O método de avaliação pode influenciar no resultado em relação à predição do risco a saúde relacionada ao sobrepeso.

Palavras-chave


Educação Física, Exercício, treinamento de resistência, sobrepeso, qualidade de vida

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13037/rbcs.vol10n32.1588