Avaliação da qualidade de vida em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico atendidos no hospital universitário em Mato Grosso - Brasil

Viviane Aparecida Martins Mana Salicio, Cristhiane Almeida Leite, Laira Karolina Amorim de Arruda, Ana Carolina Wolff Santin, Marilia Barbosa de Paula Matos, Marcial Francis Galera, Eliane Pedra Dias

Resumo


Introdução: O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença autoimune multifatorial que acarreta considerável limitação física aos pacientes afetados. Possui caráter multissistêmico exibindo amplo espetro de manifestações clínicas, incluindo redução da mobilidade e força, rigidez articular e quadro álgico. Objetivos: Nosso objetivo foi avaliar a qualidade de vida e  capacidade funcional de pacientes com LES. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo transversal e analítico, envolvendo 30 pacientes atendidos no Ambulatório de Reumatologia do Hospital Geral Universitário de Cuiabá. A qualidade de vida foi avaliada pela aplicação do questionário SF-36 (Short-Form Health Survey) e a capacidade funcional ponderada através de formulário estruturado de identificação das áreas do corpo afetadas pela doença. Resultados e Conclusões: Foi evidenciado o reflexo negativo do LES na qualidade de vida dos pacientes. Foram mais afetados pela dor o ombro (63,3%), punhos e mãos (73,3%), joelho (86,6%), tornozelo e pés (86,6%). A análise dos escores de Limitação por Aspecto Físico - LAF (36,67 pontos) e de Limitação por Aspecto Emocional – LAE (37,78 pontos) mostrou grande influência destas para a redução da qualidade de vida dos pacientes, a qual se caracterizou como regular baixa (média 49,10). Entretanto, pacientes que realizavam exercícios físicos mostraram melhor qualidade de vida quando comparados àqueles que não os praticavam. Tais resultados mostram a influência negativa do LES no cotidiano dos pacientes e  incentivam a busca de métodos que acarretem melhora na qualidade de vida dos mesmos, entre os quais o estímulo à prática regular de atividades físicas e o tratamento fisioterapêutico.


Palavras-chave


Qualidade de vida; Lúpus Eritematoso Sistêmico; Fisioterapia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/rbcs.vol11n36.1883

Indexadores: