Participação familiar no cotidiano de crianças com paralisia cerebral: uma revisão de literatura

Tatiane Aparecida Vieira de Oliveira, Alyne Kalyane Câmara de Oliveira

Resumo


Introdução: Manifestações clínicas da paralisia cerebral (PC) comprometem as habilidades e o desempenho funcional da criança. Nesta direção, os contextos e ambientes em que a criança com PC vivencia e que podem ser representados em maior parte pelos pais/familiares/cuidadores, cumprem função decisiva, podendo ou não incentivar estas crianças a se engajarem nas atividades. Objetivo: O presente estudo objetivou analisar na literatura científica informações sobre a participação familiar durante a realização de atividades cotidianas de crianças com PC e sua relação com a funcionalidade infantil. Método: A pesquisa baseou-se em um levantamento bibliográfico nas bases dados eletrônicas MEDLINE, SCIELO e LILACS, de artigos publicados em português, no período de janeiro de 2001 a junho de 2011. Utilizou-se um roteiro de categorização elaborado pelas pesquisadoras para identificar e categorizar o conteúdo dos artigos selecionados. Resultados: Quinze artigos foram selecionados, no qual apresentam informações sobre aspectos da condição de paralisia cerebral, das atividades diárias das crianças nesta condição e da família que tem uma criança com deficiência e, apesar de contribuírem com o conhecimento da área, estes não informam claramente sobre a participação familiar nas atividades do cotidiano de crianças com PC. Conclusão: Foi observado também, que não há evidência sobre as possíveis relações entre o envolvimento de familiares nas atividades infantis e o nível de funcionalidade das crianças com PC, revelando um campo a ser explorado em futuras investigações.

Palavras-chave


terapia ocupacional; paralisia cerebral; participação familiar; atividades cotidianas; desenvolvimento infantil.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/rbcs.vol11n36.1922

Indexadores: