BAIXO PESO AO NASCER NO BRASIL: REVISÃO SISTEMÁTICA DE ESTUDOS BASEADOS NO SISTEMA DE INFORMAÇÕES SOBRE NASCIDOS VIVOS

Dixis Figueroa Pedraza

Resumo


Objetivos: Analisar, no período 1999-2007, fatores associados ao baixo peso ao nascer (BPN) em nascidos vivos de mães residentes nos municípios de Cabedelo e Cacimbas, Paraíba. Métodos: Foram utilizadas as informações do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (SINASC). As diferenças no porte populacional e no Índice de Desenvolvimento Humano foram as bases principais na escolha dos municípios. Resultados: Os municípios tiveram comportamentos similares em relação aos fatores discriminantes do peso ao nascer. Tanto em Cacimbas quanto em Cabedelo, crianças de mães que fizeram menos de seis consultas de pré-natal e de gestação entre 22 e 36 semanas apresentaram maior chance de BPN. Nos dois municípios, igualmente, a multiparidade representou proteção relacionada com o peso ao nascer. No município de Cabedelo, crianças de mães com idade igual ou superior a 35 anos apresentaram maior probabilidade de BPN. Conclusão: Apesar das limitações das informações disponíveis no SINASC, seu uso possibilitou identificar fatores comuns do BPN.


Palavras-chave


Recém-Nascido de Baixo Peso, Fatores de risco, Sistemas de informação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/rbcs.vol12n41.2237

Indexadores: