CARACTERÍSTICAS FUNCIONAIS PULMONARES E QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTE COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA

Clarissa Bentes de Araujo Magalhães, Patricia Carvalho Bezerra, Thiago Brasileiro de Vasconcelos, Maria de Jesus Ferreira Marinho, Andrea da Nóbrega Cirino Nogueira, Raimunda Hermelinda Maia Macena, Vasco Pinheiro Diógenes Bastos

Resumo


Introdução: Insuficiência Cardíaca (IC) é uma doença crônica onde pacientes apresentam intolerância ao exercício associada aos sintomas de dispneia, fraqueza da musculatura inspiratória e fadiga muscular. Objetivo: Analisar a função pulmonar e qualidade de vida de pacientes com insuficiência cardíaca. Metodologia: Série de casos realizado de maio a dezembro de 2012 no Hospital Universitário Walter Cantídio com 10 indivíduos com IC. Foram incluídos indivíduos com classe funcional II e III, de ambos os sexos, fração de ejeção menor que 45% e sedentários. Foram avaliados a função pulmonar através da espirometria e manovacuometria (pressão inspiratória máxima – Pimáx) e qualidade de vida pelo Short form-36 (SF-36) e Minnesota Living With Heart Failure Questionnaire (MLHFQ). Resultado: Dos 10 indivíduos, 70% eram do sexo masculino, idade média de 51,30 + 10,99 anos. Quanto à função pulmonar, 100% (n=10) apresentaram um padrão obstrutivo e a média da Pimáx foi de -45,10 + 16,15 cmH2O. No SF-36, sete escores estão abaixo de 50 com comprometimento maior do aspecto físico. A média do MLHFQ foi de 44,50. Conclusão: A função pulmonar e qualidade de vida dos pacientes com IC classe funcional II e III estão comprometidas. Novos estudos devem ser conduzidos envolvendo maior número de sujeitos para verificar a reprodutibilidade destes achados.


Palavras-chave


Testes de Função Respiratória. Tolerância ao Exercício. Qualidade de Vida. Insuficiência Cardíaca.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13037/rbcs.vol12n41.2311