AUTORRELATO DE QUEDAS E FATORES ASSOCIADOS EM IDOSOS ASSISTIDOS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA NO MUNICÍPIO DE CAMPINAS, SP

Andrea Moscardini Da Costa, Claudinir Leonel Aere, Maria Elena Guariento

Resumo


Objetivo: Considerando a relevância do evento quedas na população idosa, buscou-se avaliar o perfil de uma amostra de idosos assistidos em dois centros de saúde do município de Campinas (SP), a partir do autorrelato de quedas em relação a gênero, idade, escolaridade e grau de dependência. Métodos: Desenvolveu-se um estudo transversal, com 70 idosos (52 mulheres) seguidos nessas unidades de saúde. Foram avaliados, além dos fatores sociodemográficos, os dados referentes ao relato de quedas e o grau de independência funcional avaliado pela Medida de Independência Funcional (MIF). A análise estatística foi feita por testes qui-quadrado ou exato de Fisher e de Mann Whitney, além do coeficiente de correlação de Spearman, todos com nível de significância de 5%. Resultados: Verificou-se que 58,57% dos idosos relataram queda no ano anterior à avaliação, dos quais 37,14% tiveram ao menos uma queda e 82% eram mulheres. O relato de quedas associou-se com déficit no domínio “mobilidade” da MIF (p = 0,0302). Conclusão: Confirma-se, assim, a relevância de buscar ativamente a presença de déficit de mobilidade em idosos, particularmente nos serviços de Atenção Primária.

Palavras-chave


idoso, acidente por queda, mobilidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/rbcs.vol12n42.2502

Indexadores: