As rodas de conversas como espaço de cuidado e promoção da saúde mental

Raphael Raniere de Oliveira Costa, João Bosco Filho, Soraya Maria de Medeiros, Maria Betania Maciel da Silva

Resumo


Introdução: Considerando as mudanças e transformações que a saúde e sistemas de cuidados vêm sofrendo, é de fundamental importância que se busque formas mais práticas e menos dispendiosas de produção de saúde. Neste contexto, as rodas de conversa são apontadas como uma tecnologia simples que pode ser utilizada para a condução de estratégias de cuidado em saúde, principalmente no contexto da saúde mental. Objetivo: explicitar o significado da participação em rodas de conversa no processo de cuidado em saúde mental. Materiais e métodos: Trata-se de uma pesquisa com abordagem qualitativa, sendo utilizada como método para construção dos dados a observação participante e sistemática. O estudo foi desenvolvido em um grupo de cuidadores de pessoas com a Doença de Alzheimer (DA), na cidade do Natal-RN, Brasil. Resultados: As rodas de conversa são entendidas e traduzidas pelos cuidadores como um “lugar de aprendizado”, além do estabelecimento de vínculos afetivos, desenvolvimento de confiança e a capacidade de analisar situações. Conclusões: As rodas de conversa proporcionam a integração entre os sujeitos e estimulam a comunicação e a partilha de sentimentos, opiniões e discussões, tornando-se assim espaços de cuidados que contribuem de forma direta para a promoção da saúde mental.


Palavras-chave


Enfermagem; Promoção da Saúde; Saúde Mental.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/rbcs.vol13n43.2675

Indexadores: