GESTANTES INFECTADAS PELO HIV-1 ATENDIDAS EM SERVIÇO DE REFERÊNCIA: CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E SOCIODEMOGRÁFICAS.

Ana Teresa Mancini Pimenta, Geraldo Duarte, José Carlos Couto-Fernandez, Isadora Alonso Correa, Patricia Pereira dos Santos Melli, Silvana Maria Quintana

Resumo


Introdução: É importante identificar características de gestantes infectadas pelo HIV para elaborar ações de melhoria da assistência a essas mulheres. Objetivo: o objetivo do estudo foi caracterizar as gestantes infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) atendidas em ambulatório de moléstias infectocontagiosas em obstetrícia no município de Ribeirão Preto-SP. Materiais e Métodos: foi realizado um estudo do tipo corte transversal no período de 2010 a 2012 utilizando-se dados secundários de prontuários médicos. Resultados: foram incluídas 113 gestantes infectadas pelo HIV com média de idade de 28,9 anos, maioria branca (62,8%), casada ou amasiada (71,7%), a escolaridade de 31,9% delas era entre 9 e 11 anos. Observou-se diagnóstico da infecção pelo HIV durante exames de pré-natal da maioria das mulheres, início tardio do pré-natal e maioria assintomática. A intercorrência mais comum durante a gravidez foi a anemia. Tiveram boa adesão ao uso de terapia antirretroviral 60% das gestantes. Enquanto 58,7% delas apresentou carga viral indetectável próximo à 34ª semana de gestação, 29,8% apresentaram carga viral acima de 1.000 cópias/mL. O parto de 82,5% das mulheres foi realizado com idade gestacional acima de 37 semanas; o tipo de parto de 51% foi cesárea. Conclusões: o início do pré-natal no primeiro trimestre gestacional é importante para a realização de exames médicos para detecção de infecções do trato genital, tratamento dessas infecções e incentivo a adesão aos medicamentos prescritos.


Palavras-chave


Pregnant women; HIV-1; prenatal care; maternal; child health

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/ras.vol13n45.2719

Indexadores: