Probabilidade de cair e medo de quedas após oficina de equilíbrio em idosos praticantes de atividade física

Fabiana Ribeiro dos Anjos, Andréa Kruger Gonçalves, Eliane Mattana Griebler, Eduardo Hauser, Rayane Brum de Fraga, Lilian Benin, Ângelo José Gonçalves Bós, Adriane Ribeiro Teixeira

Resumo


Introdução: Quedas são eventos frequentes em idosos, causando restrição de participação social, principalmente pelo medo de novas quedas. Objetivo: Verificar o risco de quedas e a preocupação de cair em idosos praticantes de atividade física antes e após oficina de equilíbrio. Materiais e Métodos: Os idosos foram avaliados antes e após a realização da oficina, que foi desenvolvida durante seis meses, duas vezes por semana. Para a avaliação da probabilidade de cair foi utilizado o teste do alcance funcional anterior. A preocupação em cair foi avaliada por meio do Falls Efficacy Scale – International (FES-I). Resultados: Avaliou-se 17 idosos, de ambos os gêneros, com média de idade de 75,5±8,5 anos. Os valores médios pré e pós-oficina foram, respectivamente, de 34,2±6,5 cm e 36±4 cm no alcance funcional (p=0,09) e de 22,8±4,8 pontos e 23,5±4,7 no FES-I (p=0,19). Conclusão: Verificou-se que a probabilidade de quedas e a preocupação em cair não foram modificadas significativamente com a oficina, provavelmente porque os idosos eram praticantes de atividade física orientada.


Palavras-chave


Idoso; acidentes por quedas; equilíbrio postural

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/ras.vol13n44.2725

Indexadores: