IMPORTÂNCIA DA ATENÇÃO MULTIDISCIPLINAR PARA RESGATAR O PACIENTE COM HIV/AIDS APRESENTANDO BAIXA ADESÃO À TERAPIA ANTIRRETROVIRAL

Natália Raguzzoni Cancian, Sandra Trevisan Beck, Gilvane Souza dos Santos, Danieli Bandeira

Resumo


Introdução: No Brasil milhares de pessoas sofrem as consequências clínicas da infecção pelo HIV, a qual é enfrentada através da distribuição gratuita de medicamentos antirretrovirais pelo Ministério da Saúde. Objetivo: Identificar entre pacientes vivendo com HIV/AIDS, em terapia antirretroviral (TARV), fatores que levaram a não adesão ao tratamento. Material e métodos: Entre abril e novembro de 2013 foram agendados 637 pacientes para consulta nos ambulatórios de Doenças Infecciosas do Hospital Universitário de Santa Maria e do Centro de Testagem e Aconselhamento Casa Treze de Maio de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Neste período foi realizada a busca ativa de 90 pacientes não aderentes a TARV através da ação da Residência Multiprofissional em Saúde. Compareceram a consulta multiprofissional, com farmacêutico, enfermeiro e nutricionista, 39 pacientes. Foi realizada escuta qualificada seguida de orientações referentes às diferentes áreas profissionais. A adesão foi avaliada pelo Cuestionario para la Evaluación de la Adhesión al Tratamiento Antirretroviral (CEAT- VIH), o estado nutricional pelo questionário Malnutrition Universal Screening ToolMUST e por entrevista semiestruturada. Resultados: Os 39 pacientes foram reconduzidos a TARV. Foram identificados como fatores importantes para a má adesão, a baixa escolaridade e informação insuficiente sobre a medicação utilizada. A melhora significativa da adesão ao tratamento após a consulta multiprofissional foi comprovada através da mudança nos resultados da carga viral. Conclusão: O restabelecimento do vínculo do paciente com a equipe de saúde é fator fundamental para a adesão ao TARV.


Palavras-chave


AIDS; atenção à saúde; comunicação interdisciplinar

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/ras.vol13n45.2910

Indexadores: