Vida universitária e atividade física: um estudo sobre a produção acadêmica

Gustavo Marques Porto Cardoso, Renata Meira Veras, Maria Thereza Ávila Dantas Coelho, Wilton Nascimento Figueredo

Resumo


Introdução: A crescente visibilidade da atividade física na sociedade projeta a necessidade de discuti-la nas mais variadas populações. Objetivo: Este estudo busca discutir a produção científica nacional e internacional sobre a atividade física em estudantes universitários. Materiais e Métodos: Como estratégia metodológica se optou por uma abordagem qualitativa, utilizando o estado da arte, para analisar os artigos sobre a temática contidos nas bases de dados SciELO e LILACS. Resultados: Fica evidenciado que a atividade física é abordada sob diversas óticas temáticas baseadas em estudos quantitativos na área da epidemiologia, majoritariamente centrados na região Sul do país, principalmente nas instituições federais, com ápice de produção entre 2008-2012. Conclusão: Os autores e acadêmicos concordam sobre os benefícios da atividade física para a comunidade universitária. Porém, nota-se que os discentes ainda possuem baixo nível de prática de atividade física, havendo necessidade de implementação de mais programas e políticas de promoção de saúde para essa população, para que sejam futuros propagadores de um estilo de vida saudável.


Palavras-chave


Atividade física, Universidade, Saúde, Promoção da saúde

Texto completo:

PDF

Referências


Malta DC, Castro AM, Gosch CS, Cruz DKA, Bressan A,

Nogueira JD, et al. A Política Nacional de Promoção de

Saúde e a agenda da atividade física no contexto do SUS.

Epidemiol Serv Saúde. 2009;18(1):79-86.

Ferreira MS, Najar AL. Programas e campanhas de

promoção da atividade física. Ciênc. Saúde Coletiva.

;10Suppl:207-19.

Nahas MV. Atividade física, saúde e qualidade de vida.

Londrina: Midiograf; 2006.

Mendonça BCA, Toscano JJO, Oliveira ACC. Programa academia

da cidade de Aracajú: promovendo saúde por meio da

atividade física. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2009;14(3):211-6.

Ferrari EP, Petroski EL, Silva DAS. Prevalence of body

image dissatisfaction and associated factors among physical

education students. Trends Psychiatry Psychother.

;35(2):119-27.

Rigoni, PAG, Junior JRAN, Costa GNFS, Vieira LF.

Estágios de mudança de comportamento e percepção de

barreiras para a prática de atividade física em universitários

do curso de Educação Física. Rev Bras Ativ Fís Saúde.

;17(2):87-92.

Veras VS, Monteiro LZ, Landim CAP, Xavier ATF, Pinheiro

MHNP, Junior RMM. Levantamento dos fatores de risco

para doenças crônicas em universitários. Rev Bras Prom

Saúde. 2007;20(3):168-72.

Azevedo MR, Araújo CL, Silva MC, Hallal PC. Tracking of

physical activity from adolescence to adulthood: a population-

based study. Rev Saúde Pública. 2007,41(1):69-75.

Mantilla-Toloza SC, Gómez-Conesa A, Hidalgo-

Montesinos MD. Actividad física, tabaquismo y consumo

de alcohol, en un grupo de estudiantes universitarios.

Rev Salud Publica (Bogotá). 2011;13(5):748-58.

Silva DAS, Petroski EL. Fatores associados ao nível de

participação em atividades físicas em estudantes de uma

universidade pública no Sul do Brasil. Cien Saude Colet.

;16(10):4087-94.

Marcondelli P, Costa THM, Schmitz BAS. Nível de atividade

física e hábitos alimentares de universitários do 3º ao 5º

semestres da área de saúde. Rev Nutr. 2008;21(1):39-47.

Cieslak F, Cavazza JF, Lazarotto L, Titski ACK, Stefanello

JMF, Leite N. Análise da qualidade de vida e do nível

de atividade física em universitários. Rev Educ Fis.

;23(2):251-60.

Ferreira NSA. As pesquisas denominadas “estado da arte”.

Educ Soc. 2002;23(79):257-72.

Romanowski JP, Ens RT. As pesquisas denominadas

do tipo “Estado da Arte” em educação. Diálogo Educ.

;6(19):37-50.

Caspersen CJ, Powell KE, Christenson GM. Physical activity,

exercise, and physical fitness: definitions and distinctions

for health-related research. Public Health Rep.

;100(2):126-31.

Hallal PC, Knuth AG. Epidemiologia da atividade física e

a aproximação necessária com as pesquisas qualitativas. Rev

Bras Ciênc Esporte. 2011;33(1):181-92.

Rodrigues ESR, Cheik NC, Mayer AF. Nível de atividade

física e tabagismo em universitários. Rev Saúde Pública.

;42(4):272-8.

Silva GSF, Bergamaschine R, Rosa M, Melo C, Miranda R,

Filho MB. Avaliação do nível de atividade física de estudantes

de graduação das áreas saúde/biológica. Rev Bra Med

Esporte. 2007;13(1):39-42.

Quadros TMB, Petroski EL, Santos-Silva DA, Pinheiro-Gordia

A. The prevalence of physical inactivity amongst Brazilian

university students: its association with sociodemographic variables.

Rev Salud Publica (Bogotá). 2009;11(5):724-33.

Guedes DP, Legnani RFS, Legnani E. Exercise motives

in a sample of Brazilian university students. Motriz.

;19(3):590-6.

Batistella C. Abordagens contemporâneas do conceito de

saúde. In: Fonseca AF, organizador. O território e o processo

saúde-doença. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2007. p. 54.

Castillo I, Molina-García J. Adiposidad corporal y bienestar

psicológico: efectos de la actividad física en universitarios

de Valencia, España. Rev Panam Salud Publica.

;26(4):334-40.

Dias C, Corte-Real N, Corredeira R, Barreiros A, Bastos T,

Fonseca AM. A prática desportiva dos estudantes universitários

e suas relações com as autopercepções físicas, bem-estar subjectivo

e felicidade. Estud Psicol (Natal). 2008;13(3):223-32.

Sousa TF. Atividades físicas praticadas no lazer por universitários

de uma instituição pública do Nordeste do Brasil. Rev

Bras Ativ Fís e Saúde. 2012;17(2):125-31.

Petroianu A, Santos BMR, Gonçalves RM. Deficiência visual

e prática esportiva em estudantes de medicina e de educação

física. RBM Rev Bras Med. 2004;61(11):726-29.

Nahas MV, Barros MVG, Francalacci V. O pentáculo

do bem-estar: base conceitual para avaliação do estilo de

vida de indivíduos ou grupos. Rev Bras Ativ Fís Saúde.

;5(2):48-59.

Colares V, Franca C, Gonzalez E. Condutas de saúde entre

universitários: diferenças entre gêneros. Cad Saúde Pública.

;25(3):521-8.

Brandão MP, Pimentel FL, Cardoso MF. Impact of academic

exposure on health status of university students. Rev

Saúde Pública. 2011;45(1):49-58.

Franca C, Colares V. Estudo comparativo de condutas de

saúde entre universitários no início e no final do curso. Rev

Saúde Pública. 2008;42(3):420-27.

García-Laguna DG, García-Salamanca GP, Tapiero-Paipa

YT, Caballero DMR. Determinantes de los estilos de vida y

su implicación en la salud de jóvenes universitarios. Hacia

Promoc Salud. 2012;17(2):169-85.

Ferrari EP, Silva DAS, Petroski EL. Associação entre percepção

da imagem corporal e estágios de mudança de comportamento

em acadêmicos de educação física. Rev Bras

Cineantropom Desempenho Hum. 2012;14(5):535-44.

Rech CR, Araújo ED., Vanat JDR. Autopercepção da imagem

corporal em estudantes do curso de Educação Física.

Rev Bras Educ Fís Esporte. 2010;24(2):285-92.

Ferrari EP, Gordia AP, Martins CR, Silva DA, Quadros TM,

Petroski EL. Insatisfação com a imagem corporal e relação

com o nível de atividade física e estado nutricional em universitários.

Motricidade. 2012;8(3):52-8.

Simão M, Hayashida M, Santos CB, Cesarino EJ, Nogueira

MS. Hipertensão arterial entre universitários da cidade de

Lubango, Angola. Rev Latinoam Enferm. 2008;16(4):672-8.

Vilarinho RMF, Lisboa MTL, Thiré PK, França PV.

Prevalência de fatores de risco de natureza modificável para

a ocorrência de diabetes mellitus tipo 2. Esc Anna Nery Rev

Enferm. 2008;12(3):452-56.

Belli T, Coelho FGM, Ferreira AS, Moura RF, Queiroga

MR, Luciano E. Impacto do exercício agudo no perfil metabólico

pós-prandial em adultos fisicamente aptos. Rev Bras

Cineantropom Desempenho Hum. 2009;11(3):314-19.

Cordero RE, Pagavino D, Hernandéz CI, Contrera MI,

García P, Sifontes ZM, et al. Biomarcadores séricos del estado

de salud en jóvenes universitarios de acuerdo a su nivel de

actividad física. Rev Fac Med (Caracas). 2008;31(1):29-36.

Ramalho AA, Dalamaria T, Souza OF. Consumo regular

de frutas e hortaliças por estudantes universitários em Rio

Branco, Acre, Brasil: prevalência e fatores associados. Cad

Saúde Pública. 2012;28(7):1405-13.

Simão CB, Nahas MV, Oliveira ESA. Atividade física habitual,

hábitos alimentares e prevalência de sobrepeso e

obesidade em universitários da Universidade do Planalto

Catarinense – Uniplac, Lages. SC. Rev Bras Ativ Fís Saúde.

;11(1)3-12.

Santos JS, Xavier AAO, Rieis EF, Costabeber I, Emanuelli T.

Consumo de produtos de origem animal por universitários

em Santa Maria, RS. Nutrire Rev Soc Bras Aliment Nutr.

;31(2):13-24.

Paixão LA, Dias RMR., Prado WL. Estilo de vida e estado

nutricional de universitários ingressantes em cursos

da área de saúde do Recife/PE. Rev Bras Ativ Fís Saúde.

;15(3):145-50.

Madureira AS, Corseuil HX, Pelegrini A, Petroski EL.

Associação entre estágios de mudança de comportamento

relacionados à atividade física e estado nutricional em universitários.

Cad Saúde Pública. 2009;25(10):2139-46.

Reis FB, Ciconelli RM, Faloppa F. Pesquisa Científica:

a importância da metodologia. Rev Bras Ortop.

;37(3):51-5.

Turato ER. Métodos qualitativos e quantitativos na área de

saúde: definições, diferenças e seus objetos de pesquisa. Rev

Saúde Pública. 2005;39(3):507-14.

Landim FLP, Laurinho LA, Lira RCM, Santos ZMSA. Uma

reflexão sobre as abordagens em pesquisa com ênfase na integração

qualitativo-quantitativa. Rev Bras Promoç Saúde.

;19(1):53-8.

González AM, Tamayo OE. Obstáculos cognitivo-

-emotivos para la realización de actividad física en

estudiantes universitarios. Rev Latinoam Cienc Soc Niñez

Juv. 2012;10(1):379-96.

Bourdieu P. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco

Zero; 1983.

Araújo FMB, Alves EM, Cruz MP. Algumas reflexões em

torno dos conceitos de campo e de habitus na obra de Pierre

Bourdieu. Rev Perspect Cienc Tecnol. 2009;1(1):31-40.

Almeida Filho N. Intersetorialidade, transdisciplinaridade e

saúde coletiva: atualizando um debate em aberto. Rev Adm

Pública. 2000;34(6):11-34.

Pitanga FJG. Epidemiologia, atividade física e saúde. Rev

Bras Ciênc Mov. 2002;10(3):49-54.

Fontes ACD, Vianna RPT. Prevalência e fatores associados

ao baixo nível de atividade física entre estudantes universitários

de uma universidade pública da região Nordeste, Brasil.

Rev Bras Epidemiol. 2009;12(1):20-9.

Omram AR. The epidemiologic transition: a theory of the

epidemiology of population change. Bull World Health

Organ. 2001;79(2):509-38.

Coutinho RX, Soares MC, Folmer V, Puntel RL. Análise

da produção de conhecimento da Educação Física brasileira

sobre o cotidiano escolar. RBPG. 2012;9(17):491-516.




DOI: https://doi.org/10.13037/ras.vol15n52.4522

Indexadores: