ATENÇÃO DOMICILIAR: ESTRATÉGIA DA BIOPOLÍTICA?

Stefanie Griebeler Oliveira, Maria Henriqueta Luce Kruse, Maria Elena Echevarría-Guanilo, Kimberly Larroque Velleda, José Ricardo Guimaraes dos Santos-Junior, Silvia Francine Sartor

Resumo


Objetivo: Analisar a abordagem da atenção domiciliar como estratégia da biopolítica por meio da caracterização das publicações no cenário mundial. Métodos: Pesquisa bibliográfica, revisão narrativa, com busca na base de dados PubMed, em março de 2015, com os descritores: home care services; patient care team; homebound persons; caregiver. Foram encontradas 2.920 publicações, sendo selecionados artigos de pesquisa, que totalizaram 142. A análise foi feita na perspectiva foucaultiana. Resultados: A maioria das publicações são de países desenvolvidos e têm como sujeitos pesquisados, na grande maioria, cuidadores, seguidos de pacientes crônicos, em especial com câncer avançado. Grande parte das publicações são produzidas por experts e instituições. As áreas de conhecimento mais relacionadas ao tema da atenção domiciliar são: oncologia, cuidados paliativos, educação em enfermagem, psicologia social, entre outras. Conclusão: A atenção domiciliar consiste em estratégia da biopolítica, uma vez que aparece conforme as necessidades relativas à morbidade da população; estende-se a duas populações: pacientes e cuidadores; há um conjunto de experts e instituições que proferem e organizam os saberes sobre o tema.


Referências


Oliveira SG, Kruse MHL. Melhor em Casa: dispositivo de segurança. Texto & contexto enferm. 2017;26(1):e2660015.

Cordeiro FR. O retorno ao domicílio em cuidados paliativos: interface dos cenários brasileiro e francês [tese]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2017.

Oliveira SG, Kruse MHL, Sartor SF, Echevarría-Guanilo ME. Enunciados sobre la atención domiciliaria en el panorama mundial: revisión narrativa. Enferm glob [Internet]. 2015 [citado em 2017 fev 5];14(39):375-89. Disponível em: https://goo.gl/QmtZzN

Brito MJM, Andrade AM, Caçador BS, Freitas LFC, Penna CMM. Atenção domiciliar na estruturação da rede de atenção à saúde: trilhando os caminhos da integralidade. Esc Anna Nery [Internet]. 2013 [citado em 2017 fev 5];17(4):603-10. Disponível em: https://goo.gl/upRTKk

Valle ARMC, Andrade D. Habilidades e atitudes do enfermeiro na atenção domiciliar: bases para a prevenção dos riscos de infecção. REME rev min enferm [Internet]. 2015 [citado em 2017 fev 5];19(2):67-72. Disponível em: https://goo.gl/JVPkTL

Oliveira PM, Oliveira SG, Santos-Junior JRG, Crizel LB. Visão do familiar cuidador sobre o processo de morte e morrer no domicílio. Rev baiana enferm [Internet]. 2016 [citado em 2017 fev 5];30(4):1-11. Disponível em: https://goo.gl/H3HxY3

Silva KL, Sena RR, Feuerwerker LCM, Silva PM, Martins ACS. Desafios da atenção domiciliar sob a perspectiva da redução de custos/racionalização de gastos. Rev enferm UFPE on line [Internet]. 2014 [citado em 2017 jan 24];8(6):1561-7. Disponível em: https://goo.gl/S6DDHo

Oliveira SG, Quintana AM, Denardin-Budó ML, Kruse MHL, Garcia RP, Wünsch S, et al. Representações sociais do cuidado de doentes terminais no domicílio: o olhar do cuidador familiar. Aquichan [Internet]. 2016 [citado em 2017 fev 5];16(3):359-69. Disponível em: https://goo.gl/3TwN4D

Foucault M. História da sexualidade I: a vontade de saber. São Paulo: Paz e Terra; 2014.

Foucault M. Em defesa da sociedade: curso no Collège de France (1975-1976) [Internet]. São Paulo: Martins Fontes; 2005 [citado em 2017 jan 20]. Disponível em: https://goo.gl/uv5Vfo

Rabinow P, Rose N. O conceito de biopoder hoje. Polit Trab. 2006;(24):27-57.

Leal GF. O homo oeconomicus e o estado de exceção: uma confluência entre Foucault e Agamben. Inquietude. 2013;4(1):69-87.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 825, de 25 de abril de 2016. Redefine a Atenção Domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) e atualiza as equipes habilitadas. Diário Oficial da União. Brasília, DF; 26 abr 2016. Seção 1, p. 33.

Soares LS, Rodrigues IDCV, Martins LN, Silveira FDR, Figueiredo MLF. Revisão de literatura: particularidades de cada tipo de estudo. Rev enferm UFPI [Internet]. 2013 [citado em 2017 abr 12];2(Esp):14-8. Disponível em: https://goo.gl/cki8xF

Foucault M. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 41a ed. Petrópolis: Vozes; 2013.

Foucault M. A arqueologia do saber. 8a ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária; 2013.

Lopes MC, Rech TL. Inclusão, biopolítica e educação. Educação (Porto Alegre). 2013;36(2):210-9.

World Health Organization. Home-based long-term care: report of a WHO Study Group. Geneva: World Health Organization; 2000.

Foucault M. O Nascimento da Clínica. 7a ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária; 2015.

Cordeiro FR, Silva CT, Pinheiro MS. Fazer viver ou deixar morrer? Interfaces da biopolítica contemporânea. Hist enferm, Rev eletronica [Internet]. 2014 [citado em 2017 abr 12];5(1);95-107. Disponível em: https://goo.gl/b1x7fQ

Ferreira CAL. Pesquisa quantitativa e qualitativa: perspectivas para o campo da educação. Rev Mosaico (Goiânia) [Internet]. 2015 [citado em 2017 fev 5];8(2):173-82. Disponível em: https://goo.gl/3sj9BZ

Tomaszewski AS, Oliveira SG, Arrieira ICO, Cardoso DH, Sartor SF. Manifestações e necessidades referentes ao processo de morte e morrer: perspectiva da pessoa com câncer. Rev Pesqui Cuid Fundam (Online). 2017;9(3):705-16.

Andrade AM, Silva KL, Seixas CT, Braga PP. Atuação do enfermeiro na atenção domiciliar: uma revisão integrativa da literatura. Rev bras Enferm [Internet]. 2017 [citado em 2017 abr 12];70(1):210-9. Disponível em: https://goo.gl/PcKxhk

Arrieira ICO, Thofehrn MB, Milbrath VM, Schwonke CRGB, Cardoso DH, Fripp JC. O sentido da espiritualidade na transitoriedade da vida. Esc Anna Nery [Internet]. 2017 [citado em 2017 abr 12];21(1):e20170012. Disponível em: https://goo.gl/LsLcKb

Cervelin AF, Kruse MHL. Espiritualidade e religiosidade nos cuidados paliativos: conhecer para governar. Esc Anna Nery [Internet]. 2014 [citado em 2017 jan 20];18(1):136-42. Disponível em: https://goo.gl/pBVkUc


Texto completo: PDF




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .