ATUAÇÃO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM NO ATENDIMENTO À VÍTIMA DE PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA NO AMBIENTE INTRA-HOSPITALAR

Renata Maria de Nassau e Braga, Ana Lúcia Evangelista Araújo Fonseca, Dianne Cordeiro Leite Ramos, Renata Patrícia Fonseca Gonçalves, Orlene Veloso Dias

Resumo


Objetivo: Analisar a atuação profissional da equipe de enfermagem em situações de atendimento às vítimas de parada cardiorrespiratória em ambiente intra-hospitalar. Metodologia: Revisão integrativa da literatura, utilizando os descritores “enfermagem”, “parada cardiorrespiratória” e “atendimento hospitalar”, interligados pelo operador booleano “and”, na Biblioteca Virtual em Saúde e nas bases de dados LILACS e SciELO. Os critérios de inclusão de artigos foram: serem estudos na íntegra, escritos no idioma português, publicados no período de 2008 a 2014 e cuja abordagem contemplasse o tema desta pesquisa. Foram excluídos estudos com resultados parciais, publicados em idioma estrangeiro e que não se enquadravam no recorte temporal delimitado. Resultados: Foram incluídos nesta revisão onze artigos, sendo sete encontrados na base SciELO e quatro na LILACS. A maioria dos estudos foram publicados nos anos 2013 (três artigos), 2008 e 2009 (dois artigos em cada ano); enquanto em 2010, 2011, 2012 e 2014, em cada um desses anos, publicou-se apenas um artigo da amostra que compõe este estudo. Em relação ao tipo de estudo, foram identificados: seis revisões de literatura, um estudo transversal, uma investigação prospectiva intervencionista e comparativa, um estudo de coorte, uma pesquisa qualitativa e um relato de experiência. Conclusão: Os profissionais de enfermagem geralmente são os primeiros que identificam e iniciam as manobras de ressuscitação cardiopulmonar. Assim, os estudos analisados apontam que é de suma importância a capacitação periódica de enfermeiros e técnicos para que eles possam prestar a assistência conforme as diretrizes e os protocolos mais atualizados.


Referências


Sociedade Brasileira de Cardiologia. I Diretriz de Ressuscitação Cardiopulmonar e Cuidados Cardiovasculares de Emergência da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq. bras. cardiol. 2013; 101(2):1-221. Disponível em: http://publicacoes.cardiol.br/consenso/2013/Diretriz_Emergencia.pdf

Costa TP, Santos CP, Silva RFA. Correlação entre o algoritmo de cuidados pós-parada cardiorrespiratória e a classificação das intervenções de enfermagem (NIC). Rev. pesqui. cuid. fundam. (Online). 2014; 6(1):241-248.

Luzia MF, Lucena AF. Parada cardiorrespiratória do paciente adulto no âmbito intra-hospitalar: subsídios para a enfermagem. Rev. gaúch. enferm. 2009 jun; 30(2):328-37.

Graça TD, Valadares GV. O (re) agir da enfermagem diante da parada cardiopulmonar: um desafio no cotidiano. Esc. Anna Nery Rev. Enferm. 2008; 12(3):411-416.

American Heart Association. Destaques da American Heart Association 2015: Atualização das diretrizes RCP e ACE. Edição em Português: Hélio Penna Guimarães. [Acesso 2017 set 12]. Disponível em: https://eccguidelines.heart.org/wp-content/uploads/2015/10/2015-AHA-Guidelines-Highlights-Portuguese.pdf.

Bellan MC, Araújo IIM, Araújo S. Capacitação teórica do enfermeiro para o atendimento da parada cardiorrespiratória. Rev. bras. enferm. 2010; 63(6):1019-1027.

Alves FG, Maia LFS. A importância do treinamento em PCR e RCP para os profissionais de enfermagem em unidade de terapia intensiva. Revista Recien. 2011; 1(2):1-16.

Rocha FAS, Oliveira MCL, Cavalcante RB, Silva PC, Rates HF. Atuação da equipe de enfermagem frente à parada cardiorrespiratória intra-hospitalar. Rev. enferm. Cent.-Oeste Min. 2012; 2(1):141-150.

Silva AB, Machado RC. Elaboração de Guia teórico de atendimento em parada cardiorrespiratória para enfermeiros. Rev. RENE. 2013; 14(4):1014-21.

Grisante DL, Silva ABV, Ayoub AC, Belinelo RGS, Onofre PSC, Lopes CT. Avaliação dos registros de enfermagem sobre ressuscitação cardiopulmonar baseada no modelo Utstein. Rev. RENE. 2013; 14(6):1177-84.

Brião RC, Souza EN, Castro RA, Rabelo ER. Cohort study to evaluate nursing team performance in a theoretical test after training in cardiopulmonary arrest. Rev. latinoam. enferm. 2009; 17(1):40-5.

Ferreira MMM, Silva BS, Bahiana PM, Costa RLL, Menezes ROM. Ressuscitação pulmonar: uma abordagem atualizada. Revista Enfermagem Contemporânea. 2013; 2(1):70-81.

Sardo PMG, Dal Sasso GTM. Aprendizagem baseada em problemas em ressuscitação cardiopulmonar: suporte básico de vida. Rev. Esc. Enferm. USP. 2008; 42(4):784-792.


Texto completo: PDF




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .