ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NA MANUTENÇÃO DO ALEITAMENTO MATERNO: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DE LITERATURA

LETICIA CRISTINA COSTA BELEMER, WELLINGTON FERNANDO DA SILVA FERREIRA, EDINA CORREIA DE OLIVEIRA

Resumo


Introdução: Amamentar demonstra-se ser próprio no processo biológico, tarefa fácil e um instinto natural, porém, para sua realização corretamente é necessário ensinamentos e um conjunto de condições interativa no contexto social da mãe e filho. Objetivo: Compreender as dimensões da enfermagem na manutenção do aleitamento materno para evitar o desmame precoce. Metodologia: Trata-se de uma revisão sistemática de literatura de caráter explora­tório, com abordagem qualitativa, realizou-se a busca de estudos em periódicos na­cionais em base de dados: SCIELO, LILACS, BIREME, publicados entre os anos de 2012 ao primeiro semestre de 2017, com amostra final constituída por 24 artigos científicos comple­tos. Resultados: Os achados apontam, trabalhos científicos voltados a eixos fundamentais, demonstram intercessão entre aspectos do processo do aleitamento materno, causas e consequências dos fatores relacionados à assistência da enfermagem diante das estratégias do desmame precoce. Conclusão: A reflexão e compreensão dos aspectos de interfaces sobre assistência de enfermagem na manutenção do aleitamento materno, estimulando e evidenciando a importância do profissional enfermeiro e estratégias, propostos e arquitetados como objetivos foram alcançados, e seus resultados, através desta investigação apresentam relevância social, profissional e acadêmica.

Palavras-chave: Aleitamento materno; Saúde materno infantil; Desmame precoce; Enfermagem.


Palavras-chave


Aleitamento materno; Saúde materno infantil; Desmame precoce; Enfermagem.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, J. M.; LUZ, S. A. B.; UED, F. V. Apoio ao aleitamento materno pelos profissionais de saúde: revisão integrativa da literatura. São Paulo. Elsevier, 2015.

QUIRINO, L. S.; OLIVEIRA, J. D.; FIGUEIREDO, M. F. E. R.; QUIRINO, G. S. Significado da experiencia de não amamentar relacionado ás intercorrências mamárias. Juazeiro do Norte. Cogitare Enferm. 2011.

ROCHA, N. B.; GARBIN, A. J. I.; GARBIN, C. A. S.; MOIMAZ I, S. A. S. O ato de amamentar: um estudo qualitativo. Rio de Janeiro. Revista de Saúde Coletiva, 2010.

Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Alimentação e Nutrição. Programa Nacional de Incentivo ao Aleitamento Materno. Proteção, Promoção e Apoio ao Aleitamento Materno: o papel especial dos serviços materno-infantis. Genebra: OMS; 1989.

MARTINS, E. J; GIUGLIANI, E. R.J. Quem são as mulheres que amamentam por 2 anos ou mais? Porto Alegre. J Pediatr, 2012.

BOSI, M. L. M.; MACHADO, M. T. Amamentação: um resgate histórico. Ceará. Cadernos ESP – Escola de Saúde Pública do Ceará, 2015.

ALMEIDA, E. A.; FILHO, J. M.; O contato precoce mãe-filho e sua contribuição para o sucesso do aleitamento materno. Campinas. Rev. Ciênc. Méd. 2014

TEIXEIRA, M.A.; NITSCHKE, R. G.; SILVA, L.W.S. A prática da amamentação no cotidiano familiar – um contexto intergeracional: influência das mulheres-avós*. São Paulo. Revista Temática Kairós Gerontologia, 2011.

SANTOS, J. S.; ANDRADE, M.; SILVA, J. L. L. Fatores que influenciam no desmame precoce: implicações para o enfermeiro de promoção da saúde na estratégia de saúde da família. São Paulo. Informe-se em promoção da saúde, 2010.

BRASILEIRO, A. A.; POSSOBON, R. F.; CARRASCOZA, K. C.; AMBROSANO C. M. B.; MORAES, A. B. A. Impacto do incentivo ao aleitamento materno entre mulheres trabalhadoras formais. Rio de Janeiro. Cad. Saúde Pública, 2010.

ALMEIDA, I. S; RIBEIRO, I. B., RODRIGUES, B. M. R.D., COSTA, C. C. P., FREITAS, N. S., VARGAS, E. B. Amamentação para mães primárias: perspectivas e intencionalidades do enfermeiro ao orientar. Rio de Janeiro. Cogitare Enferm, 2010.

NASCIMENTTO, C. I. M; TEODORO, L. P. P; VIDAL, E. C. F; PINTO, A. G. A. Concepção e práticas para o aleitamento materno: revisão integrativa. Recife. Rev enferm UFPE, 2017.

ROCHA, F. A. A; JUNIOR A. R. F; JUNIOR, C. C. M; ROGRIGUES, E. N. G. O enfermeiro da estratégia de saúde da família como promotor do aleitamento materno. Rio Grande do Sul. Revista Contexto & Saúde, 2016.

ANDRADE, R. D; SANTOS, J. S; MAIA, M. A. C; MELLO, D. F. Fatores relacionados à saúde da mulher no puerpério e repercussões na saúde da criança. Minas Gerais. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, 2015.

ROCCI, E; FERNANDES, R. A. Q. Dificuldades no aleitamento materno e inflência no desmame precoce. São Paulo. Rev Bras Enferm, 2014.

SANTOS, K. C. R; SILVA, M. L; SILVA, E. F. Cuidado de enfermagem na promoção do aleitamento materno em alojamento conjunto: um relato de experiência. Rio Grande do Sul. REAS, 2013.

SILVA, L. L.B; FELICIANO, K. V. O; OLIVEIRA, L. N. F. P; PEDROSA, E. N; CORRÊA, M. S. M; SOUZA, A. I. Cuidados prestados à mulher na visita domiciliar da “Primeira Semana de Saúde Integra”. Rio Grande do Sul. Rev Gaúcha Enferm, 2016.

FONSCECA-MACHADO, M. O; HAAS, V. J; STEFANELLO, J; NAKANO, A. M. S; GOMES-SPONHOLZ, F. Aleitamento materno: conhecimento e prática. São Paulo. Rev Esc Enferm USP, 2012.

QUEIROZ, P. P; PONTES, C. M. Significado das ações educativas de enfermagem centradas na amamentação na perspectiva das nutrizes e familiares. Recife. Revista de Enfermagem Referência, 2012.

BATISTA, K. R. A; FARIAS, M. C. A. D; MELO, W. S. N. Influência da assistência de enfermagem na prática da amamentação no puerpério imediato. Rio de Janeiro. Saúde de Debate, 2013.

ABREU, F. C. P; FABRRO, M. R. C; WERNET, M. Fatores que intervêm na amamentação exclusiva: revisão integrativa. São Paulo. Rev Rene, 2013.

CAMPAGNOLO, P. D. B; LOUZADA, M. L. C; SILVEIRA, E. L; VITOLO, M. R. Práticas alimentares no primeiro ano de vida e fatores associados em amostra representativa da cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Campinas. Rev Nutr, 2012.

BARBIERI, M. C; BERCINI, L. O; BRONDANI, K. J. M; FERRARI, R. A. P. F; TAELA, M. T. G. M; SANT’ANNA, F.L. Aleitamento materno: orientações recebidas no pré-natal, parto e puerpério.

OLIVEIRA, C. N. T; OLIVEIRA, M. V. Prevalência de aleitamento materno exclusivo e fatores associados ao desmame precoce no munícipio de Vitória da Conquista – BA. Vitória da Conquista. C&D Revista eletrônica da Fainor, 2012.

TETER, M. S. H; OSELAME, G. B; NEVES, E. B. Amamentação e desmame precoce em lactantes de Curitiba. Londrina. Revista espaço a saúde, 2015.

SOUSA, M. S; AQUINO, P. S; AQUINO, C. B. Q; PENHA, J. C; PINHEIRO, A. K. B. Aleitamento materno e os determinantes do desmame precoce. Teresina. Rev Enferm UFPI, 2015.

DEMITTO, M. O; BERCINI, L. O; ROSSI, R. M. Uso de chupeta e aleitamento materno exclusivo. Maringá. Esc Anna Nery, 2013.

MACIEL, V. B. S; SILVA, R. P. M; SAÑUDO, A; ABUCHAIM, E. S. V; ABRÃO, A. C. F. V. Aleitamento materno em crianças indígenas de dois municípios da Amazônia Ocidental Brasileira. Cruzeiro do sul. Acta Paul Enferm, 2016.

QUELUZ, M. C; PEREIRA, M. J. B; SANTOS, C. B; LEITE, A. M; RICCO, R. G. Prevalência e determinantes do aleitamento materno exclusivo no munícipio de Serrana, São Paulo, Brasil. São Paulo. Ver Esc Enferm USP, 2012.

SOUSA, F; CLARO, M. L; SOUSA, A. L; LIMA, L. H. O; SANTANA, A. G. S. Avanços e desafios do aleitamento materno no Brasil: uma revisão integrativa. Fortaleza. Rev Bras Promoç Saúde, 2015.

MOREIRA, L. A; CRUZ, N. V; LINHARES, F. M. P; GUEDES, T. G; MARTINS, F. D. P; PONTES, C. M. Apoio à mulhernutriz nas peças publicitárias da Semana Mundial da Amamentação. Recife. Rev Bras Enferm, 2017.

FIGUEREDO, S. F; MATTAR, M. J. G; ABRÃO, A. C. F.V. Iniciativa Hospital Amigo da Criança – uma política de promoção e apoio ao aleitamento materno. São Paulo. Acta Paul Enferm, 2012.

RODRIGUES, A. P; NASCIMENTO, L. A; DODT, R. C; ORIÁ, M. O. B; XIMENES, L. B. Validação de um albúm seriado para promoção da autoeficacia em amamentar. Fortaleza. Acta Paul Enferm, 2013.

DODT, R. C. M; JAVORSKI, M; NASCIMENTO, L. A; FERREIRA, A. M. V; TUPINAMBA, M. C; XIMENES, L. B. Álbum seriado sobre aleitamento materno: intervenção educativa com nutrizes no pós-parto imediato. Recife. Rev enferm UFPE, 2013.

FIGUEREDO, S. F; MATTAR, M. J. G; ABRÃO, A. C. F. V. Hospital Amigo da Criança: prevalência de alimento materno exclusivo aos seis meses e fatores intervenientes. São Paulo. Rev Esc Enferm USP, 2013.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nascidos vivos, ocorridos no ano, por sexo e local do nascimento, segundo a idade da mãe na ocasião do parto. [Internet]. 2011 [citado 2017 jul 2]. Disponível em: ftp://ftp.ibge.gov.br/Registro_Civil/2011/pdf/tab_1_3.pdf.

GALVÃO, Cristina Maria; SAWADA, Namie Okino; TREVIZAN, Maria Auxiliadora. Revisão sistemática: recurso que proporciona a incorporação das evidências na prática da enfermagem. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 12, n. 3, p. 549-556, 2004.




DOI: https://doi.org/10.13037/ras.vol16n58.4994

Indexadores: