AVALIAÇÃO DA SOBRECARGA DO CUIDADOR FAMILIAR DE IDOSOS COM DEPENDÊNCIA FUNCIONAL

Rodrigo Leite Rangel, Lucas Brito Dos Santos, Elaine dos Santos Santana, Maykon dos Santos Marinho, Renato Novaes Chaves, Luciana Araújo dos Reis

Resumo


Introdução: O envelhecimento populacional vem acompanhado de uma série de alterações biopsicossociais que somadas as patologias que a acompanha, acaba favorecendo a situação de dependência, e com isso acaba necessitando de uma demanda de ações de cuidados da família ao idoso fragilizado. Objetivos: analisar o nível de sobrecarga do cuidador familiar de idosos com dependência funcional a partir do Questionário de Avaliação da Sobrecarga do Cuidador Informal, e investigar o perfil dos idosos e seus cuidadores familiares quanto às características sociodemográficas, econômicas e de saúde. Métodos: Foi um estudo epidemiológico, de base populacional, quantitativo, de corte transversal. Realizado na cidade de Vitória da Conquista – BA, com os idosos dependentes cadastrados no Programa de Atendimento Municipal Domiciliar ao Idoso com Limitação e seus cuidadores familiares, escolhidos por meio dos critérios de elegibilidade. Foram utilizados dois questionários, sendo um para os dados sociodemográfico e de avaliação das condições de saúde, bem como o Questionário de Avaliação da Sobrecarga do Cuidador Informal. Os dados foram tabulados com base no programa Statistical Package for Social Sciences. Resultados: prevalência de cuidadores do sexo feminino (87,3%), filhas (57,1%), casadas (41,3%), com baixa escolaridade (50,8%), no qual realizava a tarefa a mais de 10 anos (41,3%). E quanto a sobrecarga (85,7%) dos cuidadores familiares apresentam um quadro extremamente grave de sobrecarga. Conclusões: pode-se afirmar que a tarefa do cuidar traz um grande impacto no bem-estar físico, social, emocional e econômico do cuidador e de toda a família.


Palavras-chave


Idosos, Envelhecimento, Cuidadores, Assistência Domiciliar

Texto completo:

PDF

Referências


Organização Mundial de Saúde (OMS). Resumo: Relatório Mundial de Envelhecimento e Saúde. 2015. [25 de julho de 2018]. Disponível em: https://sbgg.org.br//wp-content/uploads/2015/10/OMS-ENVELHECIMENTO-2015-port.pdf

Chaves RN. Representações Sociais e Memória de idosos longevos sobre o processo de envelhecimento e a dependência funcional. Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, 2017. [19 de julho de 2018] Disponível em: http://www2.uesb.br/ppg/ppgmls/wp-content/uploads/2017/06/Dissert.-Renato-Novaes-Chaves.pdf

Vanzella E, Nascimento JA, Santos SR. O envelhecimento, a transição epidemiológica da população brasileira e o impacto nas hospitalizações. Rev Elet Estácio Saúde. 2018; [citado 27 Jun 2018] 7(1). Disponível em: http://revistaadmmade.estacio.br/index.php/saudesantacatarina/article/viewFile/3803/2033

Santana, ES. Representações Sociais de idosos com dependência funcional sobre família: Memória das relações familiares. Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, 2017. [16 de julho de 2018] Disponível em: http://www2.uesb.br/ppg/ppgmls/wp-content/uploads/2017/06/Dissert.-Elaine-dos-Santos-Santana.pdf

Reis LA, Santos KT, Gomes NP, Reis LA. Determinantes da sobrecarga e desconforto emocional em cuidadores de idosos. Revista Enfermagem Contemporânea. 2016; [citado 20 Jun 2018] 5(1):59-67. Disponível em: https://www5.bahiana.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/888/648

Gratão ACM, Talmelli LFS, Figueiredo LC, Rosset I, Freitas CP, Rodrigues RAP. Sobrecarga e desconforto emocional em cuidadores de idosos. Texto Contexto Enferm, Florianópolis. 2012; [citado 17 Jun 2018] 21(2):304-312. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v47n1/a17v47n1.pdf

Souza LR, Hanus JS, Libera LBD, Silva VM, Mangilli EM, Simões PW, et al. Sobrecarga no cuidado, estresse e impacto na qualidade de vida de cuidadores domiciliares assistidos na atenção básica. Cad. saúde colet. 2015; [citado 27 Jul 2018] 23(2)140-149. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cadsc/v23n2/1414-462X-cadsc-23-2-140.pdf

Gutierrez LLP, Fernandes NRM, Mascarenhas M. Caracterização de cuidadores de idosos da região metropolitana de Porto Alegre (RS): perfil do cuidado. 2017; [citado 20 Jul 2018] 41(114):885-898. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/ssm/content/raw/?resource_ssm_path=/media/assets/sdeb/v41n114/0103-1104-sdeb-41-114-0885.pdf

Almeida LPB, Menezes TMO, Freitas AVS, Pedreira LC. Características sociais e demográficas de idosos cuidadores e motivos para cuidar da pessoa idosa em domicílio. REME – Rev Min Enferm. 2018; [citado 25 Jul 2018] 22:e-1074.Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/1212

Vargas TB. O impacto das doenças crônicas na vida do familiar cuidador de idosos. Universidade Aberta dos SUS. Vitória, 2015. [26 de junho de 2018] Disponível: https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/8111

Faria AR. O cuidador e suas dificuldades no dia a dia: Revisão literária. Universidade Ferdal de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2011. [25 de julho de 2018] Disponível: https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/4867.pdf

Fernandes BCW, Ferreira KCP, Marodin MF, Val MON, Fréz AR. Influência das orientações terapêuticas na qualidade de vida e na sobrecarga dos cuidadores. Fisioter em Mov. 2013; [citado 27 Jul 2018] 26(1):151-158. Disponível: https://periodicos.pucpr.br/index.php/fisio/article/view/21540/20651

Fernandes CS, Angelo M. Family caregivers: what do they need? An integrative review. Rev Esc Enferm USP. 2016; [citado 15 Jul 2018] 50(4):672-678. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v50n4/pt_0080-6234-reeusp-50-04-0675.pdf




DOI: https://doi.org/10.13037/ras.vol17n60.5564

Indexadores: