PREVALÊNCIA E FATORES ASSOCIADOS À PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA ENTRE UNIVERSITÁRIOS DA SAÚDE

Anny Palloma Queiros Ramos, Rhayssa Évelyn Alves Costa, Laysa Dedier Bezerra, Caroline Maria Igrejas Lopes, Valdenice Aparecida De menezes

Resumo


Introdução: A prática de exercícios físicos muitas vezes é negligenciada na fase universitária. Objetivo: Determinar a prevalência de atividade física entre universitários de uma instituição localizada no agreste Pernambucano e seus fatores associados. Metodologia: O estudo foi do tipo transversal, conduzido em Caruaru-PE com 414 universitários, de ambos os sexos, na faixa etária de 19 a 24 anos, dos primeiros e últimos anos dos cursos da área de saúde. Os instrumentos de coleta de dados utilizados foram o International Physical Activity Questionnaire (IPAQ), na versão curta, e o questionário Alcohol Use Disorder Identification Test (AUDIT), traduzidos e validados para a língua portuguesa. Também foram analisados dados sociodemográficos. O programa SPSS versão 23 foi utilizado para obtenção dos cálculos estatísticos. O nível de significância utilizado foi de 5%. Resultados: A prevalência de universitários pouco ativos foi de 32,9% em relação ao IPAQ e com abstinência ou consumo sem risco de álcool foi de 75,6% em relação ao AUDIT. Dentre os possíveis fatores para a baixa atividade física, o sexo foi a única variável com associação significativa (p<0,05). Apenas 1,9 % dos universitários relatou ter o hábito de fumar. Conclusão: A prevalência de atividade física entre os universitários da área de saúde foi moderada, e o único fator associado a essa prática foi o sexo, sendo os homens considerados mais ativos fisicamente em comparação às mulheres.


Palavras-chave


Prevalência; Exercício; Estudantes de Ciências da Saúde; Consumo de Álcool na Faculdade.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

Oliveira CS, Gordia AP, Quadros TMB, Campos W. Atividade física de universitários brasileiros: uma revisão da literatura. Revista de Atenção à Saúde 2014; 12(42): 71-77.

Vitorino PVO, Barbosa MA, Sousa ALL, Jardim PCBV, Ferreira SS. Prevalence of sedentary lifestyle among adolescents. Acta Paul Enferm 2015; 28(2): 166-171.

United States Department of Health and Human Services (USDHHS). Physical Activity Guidelines for Americans; 2008.

Nóbrega ECM. Family history of chronic diseases, physical activity and food habits in healthcare students. Rev Bras Promoç Saúde 2014; 27(3): 333-340.

Nogueira-de-Almeida CA, Pires LAF, Miyasaka J, Bueno V, Khouri JMN, Ramos MLS, et al. Comparison of feeding habits and physical activity between eutrophic and overweight/obese children and adolescents: a cross sectional study. Rev Assoc Med Bras 2015; 61( 3 ): 227-233.

Netto RSM, Silva CS, Costa D, Raposo OFF. Nível de atividade física e qualidade de vida de estudantes universitários da área de saúde. Revista de Atenção à Saúde 2012; 10(34): 47-55.

Fontes ACD, Vianna RPT. Prevalência e fatores associados ao baixo nível de atividade física entre estudantes universitários de uma universidade pública da região Nordeste. Brasil. Rev Bras Epidemiol 2009; 12(1): 20-29.

Mielke GI, Ramis TR, Habeyche EC, Oliz MM, Tessmer MGS, Azevedo MR, et al. Atividade física e fatores associados em universitários do primeiro ano da universidade federal de Pelotas. Rev Bras Ativ Fis Saúde 2010; 15(1): 57-64.

Matsudo S, Araújo T, Matsudo V, Andrade D, Andrade E, Oliveira LC, et al. Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ): estudo de validade e reprodutibilidade no Brasil. Rev Bras Ativ Fis Saúde 2001; 6(2): 5-18.

Matsudo SM, Matsudo VR, Araújo T, Andrade D, Andrade E, Oliveira LC, et al. Nível de Atividade Física da População do Estado de São Paulo: Análise de acordo com o Gênero, idade, nível socioeconômico, distribuição geográfica e de conhecimento. Rev Bras Ciên e Mov 2002; 10(4): 41-50.

Moretti-Pires RO, Corradi-Webster CM. Adaptação e validação do Alcohol Use Disorder Identification Test (AUDIT) para população ribeirinha do interior da Amazônia, Brasil. Cad Saúde Pública 2011; 27 (3): 497-509.

Bernardes LE, Vieira EES, Lima LHO, Carvalho GCN, Silva ARV. Risk factors for chronic noncommunicable diseases in university students. Cienc Cuid Saude 2015; 14(2): 1122-1128.

Bauman A, Bull F, Chey T, Craig CL, Ainsworth BE, Sallis JF, et al. The international prevalence study on physical activity: results from 20 countries. Int J Behav Nutr Phys Act 2009; 6(21): 1-11.

Sharifirad G, Charkazi A, Tashi M, Shahnazi H, Bahador E. Physical Activity and Stages of Change among College Students. Health Promot Perspect 2011; 1(1): 71-75.

Vargas LM, Cantorani JRH, Vargas TM, Gutierrez GL. Fatores associados ao nível de atividade física entre estudantes universitários. R Bras Qual Vida 2015; 7 (3): 158-168.

Silva DAS, Silva RJS. Association between physical activity level and consumption of fruit and vegetables among adolescents in northeast Brazil. Rev Paul Pediatr 2015; 33 (2): 167-173.

Racette SB, Deusinger SS, Struber MJ, Hisghstein GR, Deusinger RH. Changes in weight and health behaviors from freshman through senior yerar college. J Nutr Educ Behav 2008; 40 (1): 39-42.

Pires CGS, Mussi FC, Cerqueira BB, Pitanga FJG, Silva DO. Physical activity practice among undergraduate students in nursing. Acta Paul Enferm 2013; 26(5): 436-443.

Deliens T, Deforche B, De Bourdeaudhuij I, Clarys P. Determinants of physical activity and sedentary behaviour in university students: a qualitative study using focus group discussions. BMC Public Health 2015; 15(1): 215-221.

Sousa TF, Dos Santos SFS, José HPM. Barreiras percebidas à prática de atividade física no Nordeste do Brasil. Pensar Prát 2010; 13(1): 1-15.

Gasparotto GS, Moreira NB, Gasparotto LPR, Silva MP, Campos W. Associação entre fatores sociodemográficos e o nível de atividade física de universitários. Rev Bras Ciên e Mov 2013; 21(4):30-40.

Gamage AU, Jayawardana PL. Knowledge of non-communicable diseases and practices related to healthy lifestyles among adolescents, in state schools of a selected educational division in Sri Lanka. BMC Public Health 2017; 18(1):64.

Hull EE, Rofey DL, Robertson RJ, Nagle EF, Otto AD, Aaron DJ. Influence of Marriage and Parenthood on Physical Activity: A 2-Year Prospective Analysis. J Phys Act Health. 2010; 7(5): 577–583.

Al-Isa AN, Campbell J, Desapriya E, Wijesinghe N. Social and Health Factors Associated with Physical Activity among Kuwaiti College Students. J Obes. 2011; 2011: 512363.

Sousa LG, Martins MCC, Andrade FT, Souza Filho MD, Assis RC, Santos TL, et al. Prevalência e Fatores Associados ao Tabagismo entre Estudantes Universitários. ConScientiae Saúde 2012; 11 (1): 17-23.

Silva LVER, Malbergier A, Stempliuk VA, Andrade AG. Factors associated with drug and alcohol use among university students. Rev Saúde Pública 2006; 40(2): 280-288.

Rodrigues ESR, Cheik NC, Mayer AF. Nível de atividade física e tabagismo em universitários. Rev Saúde Pública 2008; 42(4): 672-678.

Rios PAA, Matos AM, Fernandes MH, Barbosa AR. Consumo e uso abusivo de bebidas alcoólicas em estudantes universitários do município de Jequié/BA. Rev Saúde. Com 2008; 4 (2): 105-116.

Ramis TR, Mielke GI, Habeyche EC, OMM, Azevedo MR, Hallal PC. Tabagismo e consumo de álcool em estudantes universitários: prevalência e fatores associados. Rev Bras Epidemiol 2012; 15(2): 376-385.

Garcia LMT, Osti RFI, Ribeiro EHC, Florindo AA. Validação de dois questionários para a avaliação da atividade física em adultos. Rev Bras Ativ Fis Saúde 2013; 18(3): 317-331.




DOI: https://doi.org/10.13037/ras.vol17n59.5728

Indexadores: