PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E PSICOSSOCIAL DE MULHERES COM DEPRESSÃO PÓS-PARTO: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

MARCOS VINÍCIUS VIEIRA BARROS, RICARDO SARAIVA AGUIAR

Resumo


Introdução: A depressão pós-parto é um transtorno de humor que apresenta uma incidência dos sintomas nas mulheres no período de quatro a seis semanas após o nascimento da criança, atingindo seu ápice aos seis meses após o parto. Objetivo: Identificar as características sociodemográficas, psicossociais e dados sobre o pré-natal, parto e puerpério mais prevalentes nas mulheres que apresentaram sintomatologia sugestiva ou foram diagnosticadas com depressão pós-parto. Materiais e Métodos: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura realizada no período de 2013 a 2018, através do levantamento de artigos nas bases de dados LILACS e Scielo. Resultados: Foram selecionados 20 artigos científicos. Esses abordaram assuntos que foram separados e organizados por categoria onde foi consolidado o conhecimento publicado através dos mesmos acerca do tema proposto, interligando-os sintaticamente a fim de obter um conjunto de proposições e conclusões dos autores escolhidos. Conclusões: Ao analisar os estudos, foi possível confirmar a relação da depressão pós-parto com a interrupção precoce da amamentação e dificuldades de realizar a mesma, complicações na gestação e no parto, escolaridade baixa, não planejamento da gravidez, histórico tanto pessoal quanto familiar de transtornos mentais e relacionamento conjugal conflituoso. Porém, tanto as variáveis que se correlacionaram quanto as variáveis que não conseguirem estabelecer uma associação com a depressão não podem ser excluídas de estudos futuros e da avaliação na assistência de saúde, pois é importante sempre estar atento às mudanças na correlação das mesmas com a doença. 


Palavras-chave


Depressão pós-parto; depressão; fatores de risco; saúde da mulher.

Texto completo:

PDF

Referências


Teng CT, Humes EC, Demetrio FN. Depressão e comorbidades clínicas. Rev. psiquiatr. clín. (São Paulo). 2005;32(3):149-59.

Bahls SC. Aspectos clínicos da depressão em crianças e adolescentes. J. pediatr. (Rio J.). 2002;78(5):359-66.

Hartmann JM, Mendoza-Sassi RA, Cesar JA. Depressão entre puérperas: prevalência e fatores associados. Cad. Saúde Pública. 2017;33(9):e00094016.

Brocchi BS, Bussab VSR, David V. Depressão pós-parto e habilidades pratigmáticas: comparação entre gêneros de uma população brasileira de baixa renda. Audiol. commun. res. 2015;20(3):262-68.

Silva CS, Lima MC, Serqueira-de-Andrade LAS, Oliveira JS, Monteiro JS, Lima NMS et al. Associação entre a depressão pós-parto e a prática do aleitamento materno exclusivo nos três primeiros meses de vida. J. Pediatria (Rio J.). 2017;93(4):356-364.

Filha MMT, Ayers S, Gama SGN, Leal MC. Factors associated with postpartum depressive symptomatology in Brazil: The Birth in Brazil National Research Study, 2011/2012. J. affect. disord. 2016;194:159-67.

Frizzo GB, Piccinini CA. Interação mãe-bebê em contexto de depressão materna: aspectos teóricos e empíricos. Psicol. estud. 2005;39(4):47-55.

Abuchaim ESV, Caldeira NT, Lucca MM, Varela M, Silva IA. Depressão pós-parto e autoeficácia materna para amamentar: prevalência e associação. Acta Paul. Enferm. 2016;29(6):664-70.

Brito CNO, Alves SV, Ludermir AB, Araújo TVB. Depressão pós-parto entre mulheres com gravidez não pretendida. Rev. saúde pública. 2015; 49(33):01-09.

Angelo RCO, Sabino LF, Schwingel PA, Lima APO, Zambaldi CF, Cantilino A, et al. Dor e fatores associados em puérperas deprimidas e não deprimidas. Rev. dor. 2014;15(2): 100-6.

Hollist CS, Falceto OG, Seibel BL, Springer PR, Nunes NA, Fernandes CLC et al. Depressão pós-parto e satisfação conjugal: impacto longitudinal em uma amostra brasileira. Rev. bras. med. fam. comunidade. 2016;11(38):01-13.

Morais MLS, Fonseca LAM, David VF, Viegas LM, Otta E. Fatores psicossociais e sociodemográficos associados à depressão pós-parto: Um estudo em hospitais público e privado da cidade de São Paulo, Brasil. Estud. psicol. (Campinas).2015;20(1):40-49.

Matos JM, Silva VLQ, Rosa WAG, Oliveira ISB. Análise da depressão pós-parto no período puerperal e sua relação com o aleitamento materno. Revista de Iniciação Científica da Libertas 2013;3(1):50-66.

Boska GA, Wisniewski D, Lentsck MH. Sintomas depressivos no período puerperal: identificação pela escala de depressão pós-parto de Edinburgh. J. nurs. health. 2016;1(1):38-50.

Soares YKC, Gonçalves NPC, Carvalho CMS. Avaliação da depressão pós-parto: prevalência e fatores associados. Rev. interd. 2015;8(4):40-46.

Greinert BRM, Carvalho ER, Capel H, Marques AG, Milani RG. A relação mãe-bebê no contexto depressão pós-parto: Estudo qualitativo. Saude e pesqui. 2018;11(1):81-88.

Silva DD, Bernardes DR, Carvalho DTC, Bittencourt GRBVR, Portugal JCA. Incidência de depressão pós-parto no município de Campos do Goytacazes. Revista Científica da FMC. 2015;10(2):21-24.

Silva MAP, Demitto M, Agnolo C, Torres M, Carvalho M, Pelloso S. Tristeza materna em puérperas e fatores associados. Rev. port. enferm. saúde mental. 2017;18:8-13.

Manent MV, Rodrigues OMPR. Maternidade e trabalho: associação entre depressão pós-parto, apoio social e satisfação conjugal. Pensando fam. 2016;20(1):99-111.

Monteiro KA, Godoi BN, Toledo OR, David FL, Avelino MM, Moraes EV. Evidências de sintomatologia depressiva no pós-parto imediato. Rev. bras. ciênc. saúde. 2018;24(4):379-388.

Santos MAR, Goetz ER, Sicco GP, Fernandes HGS, Medeiros M, Melo NEB, et al. Perfil epidemiológico de puérperas com quadro de depressão pós-parto, em unidades de um município da serra catarinense, SC. Rev. AMRIGS. 2017;61(1):30-34.

Biscegli TS, Silva GS, Romualdo PF, Oliveira MS, Silva BR, Solim F. Depressão pós-parto e tipo de parto: perfil de mulheres atendidas em um hospital escola. Rev. cuid. 2017;11(1):59-65.

Melo SB, Jordão RRR, Guimarães FJ, Perrelli JGA, Cantilino A, Sougey EB. Sintomas depressivos em puérperas atendidas em unidades de saúde da família. Rev. bras. saúde mater. infant. 2018;18(1):171-177.

Greinert BRM, Milani RG. Depressão pós-parto: uma compreensão psicossocial. Revista Psicologia: teoria e prática. 2015;17(1):26-36.

Oliveira MJM, Dunningham W. Prevalência e fatores de risco relacionados a depressão pós-parto em salvador. Rev. bras. neurol. psiquiatr. 2015;19(2):72-83.




DOI: http://dx.doi.org/10.13037/ras.vol17n59.5817