SATISFAÇÃO DOS USUÁRIOS COM SERVIÇOS DA FARMÁCIA COMUNITÁRIA: UMA ABORDAGEM ESPACIAL

Brígida Dias Fernandes, Rodrigo Randow de Freitas, Ana Carolina Melchiors, Roberto Pontarolo

Resumo


Objetivo: Analisar a satisfação dos usuários com os serviços prestados em farmácias comunitárias, abordando aspectos de acessibilidade geográfica e um Sistema de Informações Geográficas. Metodologia: Foi aplicada uma versão adaptada do Questionário de Satisfação com os Serviços da Farmácia (QSSF) aos usuários de farmácias privadas localizadas no município de São Mateus/ES. A coleta de dados ocorreu próximo às farmácias, com os usuários que haviam acabado de receber os serviços e em locais públicos do município. Além da análise estatística de validação, foram criados mapas temáticos para melhor visualização dos resultados. Resultados: O QSSF adaptado foi aplicado a 530 usuários, sendo que 35% (n=185) afirmaram terem sido atendidos pelo farmacêutico e responderam todas as questões. Após a análise fatorial, os itens originais e adaptados se organizaram em três domínios. Os usuários que afirmaram terem sido atendido pelos farmacêuticos, entrevistados próximos às farmácias estavam mais satisfeitos do que os entrevistados em locais públicos (4,14±0,45 vs. 3,84±0,58; p≤0,001). Em ambos locais de entrevistas e tipos de atendimento, as médias de satisfação relacionadas ao domínio sobre acessibilidade geográfica foram as menores. Nos locais próximos às farmácias, os atendidos pelo farmacêutico estavam mais satisfeitos do que os que não souberam quem os atendeu (4,14±0,45 vs. 3,83±0,47; p≤0,001). Os mapas temáticos mostraram a concentração de farmácias nas regiões centrais, mas não houve diferença significativa entre as médias de satisfação por bairro. Conclusão: A visualização espacial dos resultados de satisfação permitiu identificar as áreas que podem se beneficiar de ações que promovam a melhoria dos serviços ofertados.


Palavras-chave


Serviços Comunitários de Farmácia, Satisfação do Paciente, Análise Espacial

Texto completo:

PDF

Referências


Melchiors AC, Correr CJ, Venson R, Pontarolo R. An analysis of quality of systematic reviews on pharmacist health interventions. Int J Clin Pharm. 2012;34(1):32–42.

Mullins CD, Blatt L, Gbarayor CM, Yang H-WK, Baquet C. Health disparities: A barrier to high-quality care. Am J Heal Pharm. 2005;62(18):1873–82.

Schommer JC, Singh RL, Cline RR, Hadsall RS. Market dynamics of community pharmacies in Minnesota. Res Soc Adm Pharm. 2006;2(3):347–58.

Brasil. Lei no13.021, de 8 de agosto de 2014. Dispõe sobre o controle sanitário do comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 11 ago. 2014a. Seção 1, p. 1, Edição Extra.

Conselho Federal de Farmácia (Brasil). Resolução no. 585, de 29 de agosto de 2013. Regulamenta as atribuições clínicas do farmacêutico e dá outras providências. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 25 set. 2013f. Seção 1, p. 186-188.

Conselho Federal de Farmácia (Brasil). Serviços farmacêuticos diretamente destinados ao paciente, à família e à comunidade: contextualização e arcabouço conceitual. Brasília: Conselho Federal de Farmácia; 2016. 200 p.

Naik Panvelkar P, Saini B, Armour C. Measurement of patient satisfaction with community pharmacy services: a review. Pharm World Sci. 2009 Oct 9;31(5):525–37.

Olave Quispe SY, Traverso ML, Palchik V, García Bermúdez E, La Casa García C, Pérez Guerrero MC, et al. Validation of a patient satisfaction questionnaire for services provided in Spanish community pharmacies. Int J Clin Pharm. 2011;33(6):949–57.

Larson LN, Rovers JP, MacKeigan LD. Patient satisfaction with pharmaceutical care: update of a validated instrument. J Am Pharm Assoc. 2002;42(1):44–50.

Correr CJ, Pontarolo R, Melchiors AC, Souza RA de P e, Rossignoli P, Fernández-llimós F. Satisfação dos usuários com serviços da farmácia: tradução e validação do Pharmacy Services Questionnaire para o Brasil. Cad Saude Publica. 2009;25(1):87–96.

MacKeigan LD, Larson LN. Development and validation of an instrument to measure patient satisfaction with pharmacy services. Med Care. 1989;27(5):522–36.

Iglésias P, Santos HJ, Fernández-llimós F, Fontes E, Leal M, Monteiro C. Tradução e Validação do “Pharmacy Services Questionnaire” para Português (europeu). Seguimento Farmacoter. 2005;3(1):43–56.

Kim KI, Suh HS, Kwak A, Kim S, Han N, Lee E, et al. Development and validation of a modified Korean version of the Pharmacy Services Questionnaire (PSQ-K) for the quality assessment of community pharmacy services. PLoS One. 2017;12(4):e0174004.

Malewski DF, Ream A, Gaither CA. Patient satisfaction with community pharmacy: Comparing urban and suburban chain-pharmacy populations. Res Soc Adm Pharm. 2015 Jan;11(1):121–8.

Prefeitura Municipal de São Mateus. Lei Municipal n.o 007, de 10 de dezembro de 2004. Dispõe sobre o plano diretor de desenvolvimento e expansão urbana do município de são mateus e dá outras providências.

Donabedian A. Evaluating the Quality of Medical Care. Milbank Q. 2005;83(4):691–729.

Schommer JC, Kucukarslan SN. Measuring patient satisfaction with pharmaceutical services. Am J Heal Pharm. 1997;54:2721–32.

Ware JE, Snyder MK, Wright WR, Davies AR. Defining and measuring patient satisfaction with medical care. Eval Program Plann. 1983;6(3–4):247–63.

Mendonça KMPP, Guerra RO. Desenvolvimento e validação de um instrumento de medida da satisfação do paciente com a fisioterapia. Rev Bras Fisioter. 2007;11(5):369–76.

Esperidião M, Trad LAB. Avaliação de satisfação de usuários. Cien Saude Colet. 2005;10:303–12.

Wirth F, Tabone F, Azzopardi LM, Gauci M, Zarb-Adami M, Serracino-Inglott A. Consumer perception of the community pharmacist and community pharmacy services in Malta. J Pharm Heal Serv Res. 2010;1(4):189–94.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Brasil). Resolução RDC no. 44, de 17 de agosto de 2009. Dispõe sobre boas práticas farmacêuticas para o controle sanitário do funcionamento, da dispensação e da comercialização de produtos e da prestação de serviços farmacêuticos em farmácias e drogarias e dá ou.

Fernandes BD. Avaliação da qualidade dos serviços farmacêuticos prestados em farmácias comunitárias e a satisfação dos usuários: uma análise espacial. Universidade Federal do Paraná; 2014.

Castro SS, Lefèvre F, Lefèvre AMC, Cesar CLG. Acessibilidade aos serviços de saúde por pessoas com deficiência. Rev Saude Publica. 2011;45(1):99–105.

Hiscock R, Pearce J, Blakely T, Witten K. Is Neighborhood Access to Health Care Provision Associated with Individual-Level Utilization and Satisfaction? Health Serv Res. 2008;43(6):2183–200.

Briesacher B, Corey R. Patient satisfaction with pharmaceutical services at independent and chain pharmacies. Am J Heal Pharm. 1997;54(5):531–6.




DOI: https://doi.org/10.13037/ras.vol17n62.6107

Indexadores: