Florescimento: saúde e bem-estar de jovens aprendizes da indústria cearense

Ana Maria Andreazza Araújo Leite, Clara Suzana Cardoso Braga, Celso Canholi Júnior, Tereza Cristina Batista de Lima, Silvia Maria Dias Pedro Rebouças

Resumo


Com o objetivo de avaliar o nível de florescimento no trabalho dos jovens aprendizes da indústria cearense, foi aplicadosurvey a 309 jovens utilizando a Escala de Florescimento no Trabalho (EFLOT). A pesquisa caracteriza-se como descritiva eexploratória, com abordagem quantitativa. Os resultados indicam que não há diferença significativa no nível de florescimentoquanto aos aspectos sexo, formação escolar e renda familiar. Porém, há diferença em setores industriais diversos,destacando-se uma média significativamente menor no setor de alimentos e bebidas dentre os quatro analisados. Concluiu--se que os jovens aprendizes não apresentam um estágio de florescimento completo em relação ao seu primeiro emprego.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/gr.vol32n95.2884

 

Indexadores de que a G&R faz parte:


   DOAJ OAIster OCLC Ulrich LiVre Redalyc  SUMARIOS.org LatindexProquest

A G&R utiliza o                software  iThenticate para detecção e  prevenção de plágio 
 

    
 
 
 
A G&R é signatária da Declaração        de São Francisco sobre Avaliação        de Pesquisa- Dora