A HETEROGENEIDADE DA ESTRUTURA DE CAPITAL DAS EMPRESAS DOS PAÍSES DESENVOLVIDOS – G7: UMA ANÁLISE QUANTÍLICA

Edilson dos Santos Silva, Joséte Florencio dos Santos, Wilson Toshiro Nakamura

Resumo


Nas últimas décadas os estudos cross-country se destacaram por tentar verificar os determinantes da estrutura de capital nos mais diversos países. Entretanto, vale ressaltar que, em tempos de crise e recessão, as decisões de financiamento ganham uma maior importância, visto que os recursos no mercado financeiro podem ficar mais escassos, o que pode impactar nos possíveis investimentos e nas atividades de produção das empresas. Este trabalho teve como objetivo verificar se as empresas dos principais países desenvolvidos (países integrantes do G7) mantêm suas estruturas de capital mediante o cenário de crise. A técnica econométrica chamada regressão quantílica foi utilizada como principal ferramenta de análise, uma vez que suas características permitem uma leitura mais detalhada dos dados, considerando a heterogeneidade das empresas. Os principais resultados apontam para estratégias de financiamento distintas entre as empresas dos países analisados, influenciadas pelo contexto de crise econômica mundial.

Palavras-chave: Países desenvolvidos; Pecking order; Trade-off; crise.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13037/gr.vol34n100.3537

Indexadores de que a G&R faz parte:


   DOAJ OAIster OCLC Ulrich LiVre Redalyc  SUMARIOS.org LatindexProquest

A G&R utiliza o software  iThenticate para detecção e prevenção de plágio