Como as ações autônomas influenciam o processo de formação da estratégia na gestão do curso EAD de administração pública da Universidade Federal de Santa Catarina

Guilherme Rizzatti, Rosalia Aldraci Barbosa Lavarda

Resumo


O objetivo deste estudo foi analisar como as ações autônomas influenciam o processo de formação da estratégia (PFE) na gestão do curso de Administração Pública modalidade Educação a Distância (EaD) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Foi adotada a metodologia qualitativa por meio de um estudo de caso. A seleção do caso foi realizada de forma intencional e por conveniência. As técnicas de coleta de dados utilizados basearam-se em pesquisa documental e entrevistas com roteiro semiestruturado com um representante de cada nível hierárquico. A análise dos dados aconteceu pela análise narrativa e técnica pattern-matching. As ações autônomas permitem modificar a estratégia da organização e tornar a organização mais flexível, pois apresenta informações e acontecimentos do dia a dia que muitas vezes fogem do que foi planejado. Os resultados evidenciaram a proposição inicial de que as ações autônomas influenciam o processo de formação da estratégia, contribuindo na interação entre o meio interno e o meio externo, aprimorando a gestão e os processos do curso.

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/gr.vol33n98.3850

 

Indexadores de que a G&R faz parte:


   DOAJ OAIster OCLC Ulrich LiVre Redalyc  SUMARIOS.org LatindexProquest

A G&R utiliza o                software  iThenticate para detecção e  prevenção de plágio 
 

    
 
 
 
A G&R é signatária da Declaração        de São Francisco sobre Avaliação        de Pesquisa- Dora