PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE IDOSOS COM FRATURAS ATENDIDOS EM HOSPITAL DE EMERGÊNCIA

Autores

  • Antônio Marcos Rodrigues da Costa
  • Eneida Marinho de Oliveira Xavier
  • Marcelo de Carvalho Filgueiras Universidade Federal do Piauí - UFPI

DOI:

https://doi.org/10.13037/rbcs.vol10n34.1797

Palavras-chave:

Fisioterapia

Resumo

INTRODUÇÃO: Fraturas em idoso constituem importante causa de adoecimento, sendo um problema de saúde pública. OBJETIVOS: O estudo teve como objetivo analisar perfil epidemiológico de idosos em relação a fraturas atendidos em Parnaíba-PI. MÉTODOS: Tratou-se de um estudo epidemiológico, descritivo e retrospectivo com coleta de dados de base documental. A população foi composta por 92 pacientes acima de 60 anos vítimas de fraturas. RESULTADOS: Verificou-se que, 35,9% eram homens, 64,1% mulheres, maioria na faixa etária entre 60 e 70 anos de idade. Observou-se que 18,4% apresentaram fratura exposta e 81,6% fechada. O rádio foi o local mais acometido pela fratura, 37,5%. Com relação à causa da lesão, constatou-se que 82,6% sofreram fratura por queda e 17,4% foram vítimas de acidente de trânsito. CONCLUSÕES: A fratura em idosos é um problema de saúde pública, causando hospitalizações nesta população exigindo ações preventivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo de Carvalho Filgueiras, Universidade Federal do Piauí - UFPI

Fisioterapeuta, Professor efetivo dos cursos de Fisioterapia e Biomedicina na disciplina de Saúde Pública e Anatomia da Universidade Federal do Piauí Campus Parnaíba.

Downloads

Publicado

27-03-2013

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)