Epidemiologia da tuberculose em São Gonçalo do Amarante, Estado do Rio Grande do Norte

Isabelle Ribeiro Barbosa, Joelza Lima Silva

Resumo


Objetivo: descrever a epidemiologia da tuberculose no município de São Gonçalo do Amarante (RN), no período de 2006 a 2010. Métodos: Foram analisados as principais variáveis epidemiológicas disponíveis no site Datasus, sobre os dados secundários de Tuberculose do Sistema de Informação de agravos de notificação (SINAN) e Sistema de informações sobre Mortalidade (SIM). Resultados: Foram registrados 182 casos novos de Tuberculose no período, sendo a maior incidência no ano de 2010 (55,89 casos/ 100mil hab). A taxa de letalidade variou entre 2,04% (em 2010) a 5,5% (em 2009); acometendo em maior percentual o sexo masculino na faixa etária de 50 anos ou mais; sendo a forma pulmonar a forma clínica mais frequente (85%), a taxa de cura foi de 69%, 6% abandonou o tratamento, havendo comorbidade com o HIV em 3,7% dos casos, com o alcoolismo em 24,5%, e em 8% com o diabetes; 2% dos indivíduos eram institucionalizados em presídios. Foi realizada a baciloscopia em 75,6% dos casos pulmonares, mas com um alto percentual de casos sem a realização da cultura de escarro (88,2%). Conclusão: São Gonçalo do Amarante caracteriza-se como uma área endêmica de Tuberculose, apresentando índices aquém do preconizado nas metas para o controle da doença.


Palavras-chave


Tuberculose, Epidemiologia, Vigilância epidemiológica, doenças de notificação, Epidemiologia descritiva

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/rbcs.vol11n36.1862

Indexadores: