INGESTÃO PROTEICA E NECESSIDADES NUTRICIONAIS DE UNIVERSITÁRIOS VEGETARIANOS

Autores

  • Elisiane Teixeira Rezende Universidade de Itaúna
  • Samantha Estela Godinho Universidade de Itaúna
  • Ana Cláudia Nogueira de Melo Souza Universidade de Itaúna
  • Lívia Garcia Ferreira Universidade Federal de Lavras

DOI:

https://doi.org/10.13037/ras.vol13n44.2809

Palavras-chave:

Dieta vegetariana, necessidades nutricionais, comportamento alimentar, necessidade proteica

Resumo

Introdução: Atualmente a população vegetariana está aumentando significativamente, e com isso érecomendado que os profissionais da saúde tenham conhecimento necessário sobre o assunto e sobre ospossíveis riscos e benefícios deste tipo de padrão alimentar. As fontes proteicas vegetais contêm proteínasem menor teor que as animais e apresentam aminoácidos limitantes. Consequentemente, vegetarianosnecessitam consumir proteínas em maior quantidade. Objetivos: Avaliar a ingestão proteica e compará-laa necessidades nutricionais de estudantes vegetarianos da Universidade de Itaúna (MG). Como objetivossecundários foram pesquisados o estado nutricional e os motivos e benefícios alegados para adoção dadieta vegetariana. Métodos: Foi realizada uma análise da quantidade de proteína ingerida por meio deum questionário de frequência alimentar quantitativo, contendo alimentos que possuem proteína. Aconcentração proteica dos alimentos foi avaliada utilizando a tabela de composição de alimentos (TACO)e a tabela de medidas caseiras e comparada às Dietary Reference Intakes [gestão dietética de referência](DRI) conforme idade, sexo e peso. Resultados: Participaram do estudo 30 vegetarianos. Destes, 56,7%foram classificados como semivegetarianos, 40,0%, ovolactovegetarianos e 3,3%, lactovegetarianos.Sobre a ingestão proteica, 76,7% dos participantes tiveram a ingestão adequada, sendo que deste total,66,7% eram semivegetarianos e 88,2% ovolactovegetarianos. Quanto ao estado nutricional, 63,3% dosindivíduos foram classificados como eutróficos, 23,3%, como baixo peso grau I e 13,3%, como sobrepeso.Conclusão: A ingestão proteica foi atingida pela maioria dos indivíduos pesquisados. Houve maior índicede adequação em adeptos do semivegetarianismo. Entretanto, é importante que haja um acompanhamentonutricional específico para cada tipo de dieta vegetariana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-05-29

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)