Percepção do atendimento odontológico: comparações entre grupos de gestantes adultas e adolescentes

Constanza Marín, Célio Afonso Rieg Maçaneiro, Elisabete Rabaldo Bottan, Felipe Vavassori

Resumo


Introdução: Informações sobre o conhecimento das gestantes sobre saúde bucal permitem um planejamentoadequado de ações de promoção de saúde durante a gravidez. Objetivo: Conhecer as percepções degestantes sobre tratamento odontológico durante a gravidez e identificar se há influência da faixa etária namanifestação dessas percepções. Métodos: Pesquisa descritiva, transversal. Foram constituídos aleatoriamentedois grupos: adultas e adolescentes. A coleta de dados ocorreu mediante questionário autoaplicável. Osdados foram analisados com base na estatística descritiva; foi aplicado o teste do qui-quadrado (p<0,01).Resultados: Participaram da pesquisa 112 gestantes adultas e 80 adolescentes. A idade média das adultasfoi de 27,43 anos e entre as adolescentes foi 16,6 anos. Em ambos os grupos, a maioria possuía ensinomédio. A renda mensal mais relatada, nos dois grupos, foi de até três salários mínimos. O temor à consultaodontológica foi revelado por 29,7%, e 34,4% não efetuam consulta odontológica nessa fase. A maiorfrequência de consultas odontológicas e da ausência de medo da consulta durante a gravidez ocorreu nogrupo de adolescentes, muito embora tal diferença não tenha sido estatisticamente significativa. O temormais relatado pelas participantes dos dois grupos foi anestesia. As adolescentes evidenciaram um melhorconhecimento em três das quatro questões do campo cognitivo em comparação ao grupo de gestantesadultas, com diferença estatisticamente significativa. Conclusão: O temor ao tratamento odontológicodurante a gravidez foi identificado em baixa frequência na amostra. A faixa etária exerceu influência namaioria das respostas do campo cognitivo e para dois dos temores citados.


Palavras-chave


Gestantes; saúde bucal; promoção da saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


Ojeda JC. A literature review on social and economic factors related to access to dental care for pregnant women. The Journal of Dentist 2013;1(1): 24-34.

Reis DM, Pitta DR, Ferreira HMB, de Jesus MLP, de Soares MEL, Soares MG. Educação em saúde como estratégia de prevenção de saúde em gestantes. Cienc. saúde coletiva 2010;15(1)269-76.

Al-Swuailem AS, Al-Jamal FS, Helmi MF. Treatment perception and utilization of dental services during pregnancy among sampled women in Riyadh, Saudi Arabia. King Saud University journal of dental sciences 2014; 5(2):123-9.

Núñez J, Moya P, Monsalves MJ, Landaeta MS. Nivel de conocimiento de salud oral y utilización de GES odontológico en puérperas atendidas en una clínica privada, Santiago, Chile. Int. J. Odontostomat. 2013; 7(1):39-46.

Codato LAB, Nakama L, Cordoni Junior L, Higasi MS. Atenção odontológica à gestante: papel dos profissionais de saúde. Ciênc. saúde coletiva 2011; 16(4):2297-2301.

Mesquita BS, Meneses IHC, Pessoa TRRF, Farias IAP. Aspectos Norteadores da Atenção à Saúde Bucal de Gestantes da Estratégia Saúde da Família de João Pessoa, Brasil. ROBRAC 2013; 21(60):45-9.

Bastiani C, Cota ALS, Provenzano MGA, Fracasso MLC, Honorio HM, Rios D. Conhecimento das gestantes sobre alterações bucais e tratamento odontológico durante a gravidez. Odontol. Clin.-Cient. 2010; 9(2): 155-60.

Paulino HH, Souza P, Codato LAB, Muraguchi EMO, Higasi MS, Casaroto P, Raminelli M. Grupo de gestantes: uma estratégia de intervenção do PET-Saúde da Família. Revista da ABENO 2013; 13(2):76-81.

Dobarganes Coca AM, Lima Álvarez M, López Larquin N, Pérez Cedrón RA, González Vale L. Intervención educativa en salud bucal para gestantes. AMC 2011 15(3): 528-41.

Prestes ACG, Martins AB, Neves M, Mayer RTR. Saúde bucal materno-infantil: uma revisão integrativa. RFO 2013; 18(1):112-9.

Amorim BF, Costa JF, Costa EL. Percepção de primigestas adolescentes sobre saúde bucal. Revista de Pesquisa em Saúde 2011; 12(2):13-7.

Garbin CAS, Sumida DH, Santos RR, Chehoud KA, Moimaz SAS. Saúde coletiva: promoção de saúde bucal na gravidez. Rev Odontol UNESP 2011; 40(4):161-5.

Nogueira LT, Valsecki Junior A, Martins CR, Rosell FL, Silva SRC. Retardo na procura do tratamento odontológico e percepção da saúde bucal em mulheres grávidas. Odontol. Clín.-Cient. 2012; 11(2):127-31.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Cadernos de Atenção Básica - nº17. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Moimaz SAS, Rocha NB, Garbin CAS. O acesso de gestantes ao tratamento odontológico. Rev. odontol. Univ. Cid. Sao Paulo 2007; 19:39-45.

Vieira GF, Zocratto KBF. Percepcão das gestantes quanto a sua saúde bucal. RFO 2007; 12 (2): 27-31.

Silk H, Douglass AB, Douglass JM, Silk L. Oral health during pregnancy. Am Fam Physician. 2008; 77(8):1139-1144.

Bastos RDS, Cardoso JÁ, de Farias JG, Falcão GGVCS. Desmistificando o atendimento odontológico à gestante. Revisão da literatura. Revista Bahiana de Odontologia. 2014; 5(2):104-116.

Marin C, Segura-Egea JJ, Martínez-Sahuquillo Á, Bullón P. Correlation between infant birth weight and mother’s periodontal status. J Clin Periodontol 2005; 32(3) 299–304.

Geisinger ML, Geurs NC, Bain JL, Kaur M, Vassilopoulos PJ, Cliver SP, Hauth JC, Reddy MS. Oral health education and therapy reduces gingivitis during pregnancy. J Clin Periodontol 2014; 41: 141–8.

Jeffcoat, M, Parry S, Sammel M, Clothier B, Caitlin A, Macones, G. Periodontal infection and preterm birth: successful periodontal therapy reduces the risk of preterm birth. BJOG 2011; 118(2), 250–256.

Berkowitz RJ. Acquisition and transmission of mutans streptococci. J Calif Dent Assoc. 2003;31(2):135-138.




DOI: https://doi.org/10.13037/ras.vol13n46.3099

Indexadores: