EFEITO DO ALONGAMENTO PRÉVIO NO DESEMPENHO EM TESTE DE FORÇA MUSCULAR MÁXIMA EFFECT OF PREVIOUS STRETCHING ON MAXIMAL MUSCULAR STRENGTH PERFORMANCE

Autores

  • Débora Perez de Oliveira Universidade Municipal de São Caetano do Sul – USCS
  • Liana Cunha da Silva Universidade Municipal de São Caetano do Sul – USCS
  • Denise de Oliveira Alonso Universidade Municipal de São Caetano do Sul – USCS

DOI:

https://doi.org/10.13037/rbcs.vol6n17.359

Palavras-chave:

alongamento, treinamento de força, teste de 1 RM.

Resumo

O objetivo desse estudo foi verificar a influência da duração do alongamento prévio no desempenho em um teste de força máxima (1 RM). Para tal, foram efetuadas duas sessões experimentais, definidas como sessão curta, na qual o alongamento prévio teve duração de quatro minutos, e sessão longa, na qual o pré-alongamento teve duração de 20 minutos. O alongamento prévio antecedeu o teste de 1 RM, realizado no banco supino Smith (Righetto), onde foram executadas três tentativas, com intervalo de quatro a cinco minutos entre elas. Foram avaliados 21 indivíduos, de ambos os sexos, que foram divididos em dois grupos, aleatoriamente, sendo que um dos grupos realizou primeiramente a sessão curta e o outro iniciou com a sessão longa. A carga levantada no teste de 1 RM após a sessão curta foi maior que a carga levantada na sessão longa (80 ± 28 vs. 78 ± 28kg; p < 0,05). Não houve diferença na manifestação de dor no período de 24 e 48h após as sessões. Assim, conclui-se que uma sessão longa de alongamento, com duração de 20 minutos, prejudica o desempenho em teste de força máxima.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.