INFLUÊNCIA DA FISIOTERAPIA AQUÁTICA NO QUADRO DE ESTRESSE INFANTIL, EM PACIENTE COM DISTROFIA MUSCULAR DE DUCHENNE (ESTUDO DE CASO) INFLUENCE OF THE AQUATIC PHYSIOTHERAPY IN THE INFANT STRESS IN PATIENT WITH DUCHENNE MUSCULAR DYSTROPHY (CASE STUDY)

Autores

  • Gláucia Aline Nunes Universidade Metodista de São Paulo – Unimesp
  • Thais Brune Sandri Universidade Metodista de São Paulo – Unimesp
  • Valquíria Gold Universidade Metodista de São Paulo – Unimesp
  • Tatiana Sachelli Universidade Metodista de São Paulo – Unimesp
  • Carla Mazzitelli Universidade Metodista de São Paulo – Unimesp e Universidade Municipal de São Caetano do Sul – USCS

DOI:

https://doi.org/10.13037/rbcs.vol6n16.372

Palavras-chave:

fisioterapia aquática, estresse, Síndrome de Duchenne.

Resumo

As distrofias musculares constituem um grupo de distúrbios miopáticos hereditários, caracterizados por fraqueza e atrofias musculares progressivas. Dentre estas, tem-se a distrofia muscular de Duchenne (DMD), onde há perda progressiva da independência funcional. A criança, quando submetida a uma situação de doença, pode desencadear o estresse, compreendendo que a doença não abrange somente fatores físicos, mas também psicológicos e sociais, o que origina uma situação de fragilidade. A fisioterapia aquática é um recurso a ser utilizado na intervenção fisioterapêutica, pois, pelas propriedades físicas da água, permite uma terapia agradável, maior liberdade de movimento e independência. Assim, este trabalho avaliou as mudanças no quadro de estresse em uma criança submetida a tratamento de fisioterapia aquática. Métodos: foram realizadas as avaliações neuropediátrica, e aplicadas as escalas de Estresse Infantil (ESI) e a de Maturidade Mental do Columbia (CMMS) em um paciente de dez anos de idade, com diagnóstico de DMD. A seguir, o paciente foi submetido a dez sessões de fisioterapia aquática e, após estas, reavaliado pelos mesmos instrumentos da avaliação inicial. Resultados: na avaliação inicial, o paciente apresentava pontuação indicativa de estresse (19 itens totalmente preenchidos) e, na avaliação final, este dado não foi mais observado (7 itens preenchidos). As avaliações finais evidenciaram diminuição da pontuação em todos os aspectos da ESI. Conclusão: este estudo demonstrou que, após a intervenção com fisioterapia aquática, mesmo que por um curto período de tempo (dez sessões) e em um único paciente, foi possível observar influência positiva no quadro de estresse infantil da criança participante do estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

29-03-2010

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS