Avaliação da rede de atenção primária do município de Recife – PE sob a ótica de um grupo de usuários

Evaluación de la Atención Primaria de Salud

Autores

DOI:

https://doi.org/10.13037/ras.vol19n67.7566

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde, Avaliação de Serviços de Saúde, Qualidade da Assistência à Saúde

Resumo

Introdução: A Atenção Primária à Saúde tornou-se a principal porta de entrada e o primeiro contato do usuário com as redes de atenção à saúde, sendo de fundamental importância a sua efetivação nos municípios para a melhoria do sistema de saúde do Brasil. Nesse contexto, é imprescindível identificar a real aplicabilidade do modelo de serviço de saúde, juntamente com os seus impasses, tendo a percepção dos usuários como um importante instrumento de avaliação desses serviços. Objetivos/Métodos: Avaliar os atributos da atenção primária à saúde do Recife-PE sob a ótica dos usuários. Materiais e Métodos: Estudo observacional, analítico-descritivo, transversal. Teve como participantes 80 usuários adultos cadastrados nas Unidades de Saúde do Recife. Aplicou-se o instrumento Primary Care Assessment Tool – usuários adultos, versão reduzida. Resultados: Os componentes Grau de Afiliação, Acesso de Primeiro Contato –Utilização– e Coordenação –Integração do cuidado– atingiram escores médios superiores a 6,6, sendo bem avaliados. A dimensão Acesso de Primeiro Contato –Acessibilidade– obteve escore inferior a 6,6, não atingindo a média estabelecida como desejável, comprometendo o alcance pleno do atributo Acesso de Primeiro Contato. Quanto à análise de relação entre a avaliação dos atributos e as variáveis sociodemográficas, apenas houve correlação entre a faixa etária e o acesso de primeiro contato –Utilização–. Conclusões: Embora os usuários reconheçam a Unidade de Saúde da Família como principal recurso de atenção à saúde e a valorizam como coordenadora do cuidado, ainda há dificuldades na acessibilidade ao serviço de saúde, necessitando de novas estratégias que direcionem maneiras de ampliação ao acesso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

OPAS/OMS. Declaração-Alma-Ata. In: Conferência Internacional sobre Cuidados Primários de Saúde [Internet]. 1978. Available from: http://www.opas.org.br

Gusso G, Lopes JMC. Tratado de Medicina de Família e Comunidade. 2 ed. Artmed, editor. Porto Alegre; 2012.

Brasil M da S. Política nacional da atenção basica. 2012.

Costa EC, Cristina F, Pinto DL, Israel P, Lira C De. Percepções e práticas profissionais no cuidado da obesidade na estratégia saúde da família. 2020;18:85–100.

Starfield B. Atenção Primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. UNESCO, Ministério da Saúde. Brasília; 2002. 726 p.

Brasil M da S. Manual do Instrumento de Avaliação da Atenção Primária à Saúde. Ministério. Brasíllia DF, editor. Brasilia; 2010. 82 p.

Macinko J, Mendonça CS. Estratégia Saúde da Família, um forte modelo de Atenção Primária à Saúde que traz resultados. Saúde em Debate. 2018;42(spe1):18–37.

Araújo KMDFA, Lana FCF. Relação da Hanseníase com a cobertura da Estratégia Saúde da Família e condições socioeconômicas. Cienc y Enferm. 2020;26.

Brentani A, Grisi SJFE, Taniguchi MT, Ferrer APS, de Moraes Bourroul ML, Fink G. Rollout of community-based family health strategy (programa de saude de familia) is associated with large reductions in neonatal mortality in São Paulo, Brazil. SSM - Popul Heal. 2016;2:55–61.

Sousa MF de, Hamann EM. Programa Saúde da Família no Brasil: uma agenda incompleta? Cien Saude Colet. 2009;14(Suppl 1):1325–35.

Zils ADA, Castro RCL de, Oliveira MMC de, Harzheim E, Duncan BB. Satisfação dos usuários da rede de Atenção Primária de Porto Alegre. Rev Bras Med Família e Comunidade. 2016;4(16):270–6.

Donabedian A. La calidad de la atención medica: definición, método e evaluación. Mexicana LPM, editor. México; 1984.

Paula W, Silva S, Samico IC, Filho MB, Caminha M de F. Avaliação da atenção básica à saúde sob a ótica dos usuários: uma revisão sistemática. Rev Esc Enferm USP. 2016;50(2):335–45.

Alves A do N, Coura AS, França ISX de, Magalhães IM de O, Rocha MA, Araújo R da S. Acesso de primeiro contato na atenção primária: uma avaliação pela população masculina. Rev Bras Epidemiol. 2020;23:e200072.

Saúde SM de. Plano Municipal de Saúde da Prefeitura da Cidade do Recife 2018-2021. 2018;95.

Harzheim E, Oliveira MMC de, Agostinho MR, Hauser L, Stein AT, Gonçalves MR, et al. Validação do instrumento de avaliação da atenção primária à saúde: PCATool-Brasil adultos. Rev Bras Med Família e Comunidade. 2013;8(29):274–84.

Gontijo TL, Duarte AGS, Guimarães EA de A, Silva J da. Avaliação da atenção primária: o ponto de vista de usuários. Saúde em Debate. 2017;41(114):741–52.

Furtado MC de C, Braz JC, Pina JC, de Mello DF, de Lima RAG. A avaliação da atenção à saúde de crianças com menos de um ano de idade na Atenção Primária. Rev Lat Am Enfermagem [Internet]. 2013;21(2):554–61.

Wei X, Li H, Yang N, Wong SYS, Owolabi O, Xu J, et al. Comparing quality of public primary care between Hong Kong and Shanghai using validated patient assessment tools. PLoS One. 2015;10(3):1–15.

Berra S, Rodríguez-Sanz M, Rajmil L, Pasarín MI, Borrell C. Experiences with primary care associated to health, socio-demographics and use of services in children and adolescents. Cad Saude Publica. 2014;30(12):2607–18.

Dantas CR, Oda AMGR. Cartografia das pesquisas avaliativas de serviços de saúde mental no Brasil (2004-2013). Vol. 24, Physis. 2014. 1121–1279 p.

Trapé TL, Campos RTO, Costa KS. Rede de Atenção à Saúde Mental: estudo comparado Brasil e Catalunha. Physis Rev Saúde Coletiva. 2018;28(4):1–19.

Duarte AGS, Gontijo TL, Guimarães EA de A, Cavalcante RB, Belo VS, Silva GS. Fatores associados ao desempenho de serviços da atenção primária à saúde. Rev Bras em Promçoção da Saúde. 2019;32:1–10.

Araújo LUA de, Gama ZA da S, Nascimento FLA do, Oliveira HFV de, Azevedo WM de, Almeida Júnior HJB de. Avaliação da qualidade da atenção primária à saúde sob a perspectiva do idoso. Cien Saude Colet. 2014;19(8):3521–32.

Araujo JP, Viera CS, Oliveira BRG, Gaiva MA, Rodrigues RM. Avaliação dos atributos essenciais da Atenção Primária à Saúde da criança. Rev Bras Enferm [Internet]. 2018;71(suppl 3):1447–54.

Guibu IA, de Moraes JC, Junior AAG, Costa EA, Acurcio F de A, Costa KS, et al. Características principais dos usuários dos serviços de atenção primária à saúde no Brasil. Rev Saude Publica. 2017;51(Supl 2:17s):1s-13s.

Bandeira D, Damaceno AN, Weiller TH, Lopes LFD. Evaluation of the Coordination of Care By Users of Primary Health Care Services. Reme Rev Min Enferm. 2020;24:1–9.

Publicado

19-04-2021

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS