O ditador e o jornalismo: um estudo sobre o jornalismo cidadão e o papel da imprensa em situações de baixa liberdade de informação

Autores

  • Luciane Fassarella Agnez Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.13037/ci.vol13n25.1526

Palavras-chave:

Jornalismo Cidadão, Deontologia, Redes Sociais

Resumo

A morte do ditador líbio Muammar Kadafi, em outubro de 2011, motiva as reflexões deste artigo. Após mais de oito meses de revoltas na região, vídeos que circularam pela internet anunciaram sua captura e assassinato para todo o mundo. O jornalismo – das grandes agências internacionais aos canais de televisão brasileiros – se apropriou do material para a ampla cobertura do fato. As questões são aqui apresentadas em duas vertentes: a) Seria o jornalismo cidadão uma alternativa, suplantando a imprensa tradicional, especialmente no caso do jornalismo internacional, considerando áreas de conflito e de baixa liberdade de informação? b) Como garantir a autenticidade dos fatos e manter princípios deontológicos da prática jornalística?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciane Fassarella Agnez, Universidade de Brasília

Doutoranda pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade de Brasília. Mestre em Estudos da Mídia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Downloads

Publicado

03-11-2012