Exposição de crianças à mídia eletrônica e processos miméticos

Autores

  • Malena Segura Contrera Universidade Paulista
  • Sueli Ferreira Schiavo Universidade Paulista

DOI:

https://doi.org/10.13037/ci.vol18n38.4470

Palavras-chave:

Criança. Mídia eletrônica. Mimese.

Resumo

Este texto reflete sobre o fenômeno humano da mimese. Observa-se que o incentivo ao uso de aparatos tecnológicos por meio de estratégias estéticas e mercadológicas caminhou com a produção de conteúdos específicos produzidos que induzem ao consumo de bens e serviços especialmente voltados para o público infantil. Conclui-se que há questões a serem consideradas pelos agentes sociais acerca do uso desmedido e não monitorado dos aparatos eletrônicos pelas crianças. A fundamentação teórica considera a contribuição de Christoph Wulf, Vilém Flusser e Norval Baitello Jr., entre outros.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Malena Segura Contrera, Universidade Paulista

Doutora em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Docente do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Paulista (Unip). Líder do GP em Mídia e Estudos do Imaginário. Pesquisadora PQ do CNPq.

Sueli Ferreira Schiavo, Universidade Paulista

Psicóloga, mestre e doutoranda em Comunicação pela Universidade Paulista (Unip), membro do GP em Mídia e Estudosdo Imaginário.

Downloads

Publicado

08-12-2017