A minha família existe? Deliberação e conversação política na internet

Autores

  • Danila Gentil Rodriguez Cal Doutora em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Docente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Cultura e Amazônia da Universidade Federal do Pará (UFPA). Líder do Grupo de Pesquisa Comunicação Política e Amazônia – Compoa (UFPA/CNPq).
  • Elias Santos Serejo Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Linguagens e Cultura da Universidade da Amazônia (Unama). Integrante do Grupo de Pesquisa Compoa (UFPA/CNPq).

DOI:

https://doi.org/10.13037/ci.vol18n37.4503

Palavras-chave:

Família, Homossexualidade, YouTube

Resumo

A definição contemporânea de família tem suscitado questionamentos sociais, políticos, simbólicos e religiosos. Neste artigo, analisamos a repercussão da campanha audiovisual realizada pelo dicionário brasileiro Houaiss que convocou a sociedade a enviar sugestões de novos conceitos para o verbete “família”. O vídeo, publicado no Youtube, gerou comentários que revelam posicionamentos divergentes sobre a pauta dos direitos das famílias homoafetivas. Investigamos as trocas comunicacionais na perspectiva das conversações civis on-line e analisamos os argumentos apresentados nos comentários. Os resultados apontam, por um lado, para discursos hegemônicos centrados no ódio e no desrespeito e, por outro, na utilização do amor e do direito à diversidade como cerne dos comentários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

08-08-2017