Dramas televisivos de prestígio e masculinidade

Autores

  • Mayka Castellano Universidade Federal Fluminense
  • Melina Meimaridis Universidade Federal Fluminense
  • Gabriel Ferreirinho Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.13037/ci.vol20n44.5470

Palavras-chave:

Séries, masculinidade, TV de qualidade

Resumo

O artigo analisa as controvérsias de gênero ligadas à discussão sobre “qualidade televisiva” e “dramas de prestígio” em séries americanas. A categoria “TV de qualidade” já sofreu inúmeras mudanças, porém, indicamos como significativa a predominância de obras criadas por homens, com protagonistas masculinos e que possuem códigos pertencentes ao universo da masculinidade hegemônica apontadas como paradigmáticas do atual bom momento vivido pela televisão estadunidense. Partimos do pressuposto de que é no mínimo problemática a associação de ideias como “complexidade”, “qualidade” e “prestígio” com a representação da masculinidade hegemônica em produtos televisivos populares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mayka Castellano, Universidade Federal Fluminense

Professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e do Departamento de Estudos Culturais e Mídia da Universidade Federal Fluminense. Doutora em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGCOM ECO-UFRJ), onde também realizou um pós-doutorado.

Melina Meimaridis, Universidade Federal Fluminense

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense. Mestre pela mesma instituição.

Gabriel Ferreirinho, Universidade Federal Fluminense

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense.

Downloads

Publicado

26-11-2019