Ensinar gênero e sexualidade na escola: desafios para a formação de professores

Autores

  • Lilian Correia Pessôa Universidade Paulista - UNIP
  • Rodnei Pereira Universidade Paulista - UNIP Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUCSP
  • Rodrigo Toledo Universidade Paulista - UNIP Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUCSP

DOI:

https://doi.org/10.13037/rea-e.vol2n3.4729

Resumo

No último biênio, período em que as discussões sobre os planos nacional, estaduais e municipais de educação se intensificaram, as questões sobre gênero estiveram no centro dos debates, tendo sido retiradas da maioria dos planos. Atrelado a isso, há projetos de leis, alguns já aprovados, em âmbito municipal, que intentam coibir que as escolas brasileiras trabalhem com o tema, sob a suposição de “doutrinação ideológica” e de uma tentativa de grupos sociais que lutam pelos direitos das mulheres e da população LGBTT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Transgêneros) de corromper as juventudes. Em uma tentativa de contraposição ao senso comum que vem sustentando essas discussões, este trabalho problematiza a importância das discussões de gênero para a formação de professores, a partir do levantamento de dúvidas em um grupo de discussão realizado com jovens de uma escola de ensino médio de ensino integral, na cidade de São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lilian Correia Pessôa, Universidade Paulista - UNIP

Doutora em Educação: Psicologia da Educação pela PUC-SP, desde 2015, onde também obteve o título de Mestre em Educação: Psicologia da Educação em 2010. Graduada em Pedagogia pela Universidade Sao Judas Tadeu (2000). Professora universitária no curso de Pedagogia desde 2009 e Coordenadora Local em um dos campi da Universidade Paulista (UNIP). Desenvolve pesquisa na área de Formação de Professores e de Metodologia do Ensino da Leitura e da Escrita. É membro do grupo de pesquisa "Políticas Públicas, Gestao e Formação de Professores" na Universidade Paulista.

Rodnei Pereira, Universidade Paulista - UNIP Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUCSP

Licenciado em Pedagogia, Filosofia e Letras, Mestre e Doutorando em Educação pelo Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Psicologia da Educação da PUC-SP. Atualmente é professor de cursos de graduação e Especialização em Educação e Psicologia e consultor em Educação, assessorando a implementação de Políticas Públicas de Educação e Cultura. Em seu currículo lattes os termos mais frequentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: formação de professores; formação de formadores; coordenação pedagógica; metodologias e práticas de ensino; direitos humanos.

Rodrigo Toledo, Universidade Paulista - UNIP Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUCSP

Doutorando em Psicologia da Educação pelo Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Psicologia da Educação da PUC-SP. Mestre em Educação pelo Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Sujeitos, Formação e Aprendizagem da Universidade Cidade de São Paulo - Unicid/SP. Atualmente é Docente e Responsável Técnico do curso de Psicologia na Universidade Ibirapuera - Unib e Supervisor de Estágio e Docente da Universidade Paulista - UNIP. É Conselheiro Coordenador do GT História e Memória da Psicologia e da Membro da Comissão de Ética do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo (CRP-SP), gestão 2016-2019. Tem experiência na área de Psicologia com ênfase em intervenções em contextos escolares e comunitários, especializando-se nas temáticas de gênero, sexualidade, desigualdade social e direitos humanos.

Downloads

Publicado

2017-09-19

Edição

Seção

ARTIGOS FLUXO CONTÍNUO

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)