IMPACTO DO MGME NA PRÁTICA PEDAGÓGICA DE PROFESSORES DA REDE ESTADUAL PAULISTA

Autores

  • Patricia Aparecida Bioto Cavalcanti Professora do PROGEPE-UNINOVE.
  • Sidney Cabral Lourenço Mestre em Educação pela UNINOVE-PROGEPE. Gestor da rede publica de ensino do Estado de São Paulo.

DOI:

https://doi.org/10.13037/rea-e.vol2n4.4853

Resumo

Este texto discute o impacto pós- curso do Melhor Gestão, Melhor Ensino (MGME) Formação de Professores de Ciências em sala de aula. Analisa-se como os professores ex-cursistas estão aplicando as metodologias de ensino trabalhadas no curso de formação. Verifica-se, por meio de entrevistas semi-estruturadas, as possíveis elaborações que os professores executaram sobre suas práticas pós MGME e como entendem a formação continuada em suas carreiras e como prática da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo. Como resultados, segundo as falas dos professores, apontam-se a positividade das propostas do curso na prática pedagógica do docente bem como a percepção por parte destes da importância do MGME em seu percurso profissional e formativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patricia Aparecida Bioto Cavalcanti, Professora do PROGEPE-UNINOVE.

Pedagoga. Doutora em Educação pela PUC-SP. Docente da UNINOVE, PROGEPE e Pedagogia. Estuda formação de professores, currículo e história da profissão docente.

Sidney Cabral Lourenço, Mestre em Educação pela UNINOVE-PROGEPE. Gestor da rede publica de ensino do Estado de São Paulo.

Biólogo.Mestre em Educação pela UNINOVE-PROGEPE. Gestor da rede publica de ensino do Estado de São Paulo.

Downloads

Publicado

17-01-2018

Edição

Seção

ARTIGOS FLUXO CONTÍNUO