POLÍTICAS EDUCACIONAIS INCLUSIVAS NO BRASIL: O CASO DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO SANTO ANDRÉ

Autores

  • Celso do Prado Ferraz de Carvalho
  • Amanda Sousa Batista do Nascimento Secretaria Municipal de Educação de Santo André

DOI:

https://doi.org/10.13037/rea-e.vol3n6.5579

Resumo

Este artigo apresenta resultados de pesquisa realizada na Rede Municipal de Santo André-SP, cujo objetivo foi analisar o processo de implementação da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Por meio da fala das professoras e assistentes pedagógicos mapeou práticas e obstáculos ocorridos na implementação da política. Os procedimentos metodológicos consistiram na revisão de literatura acerca da implementação de políticas educacionais inclusivas, na análise de documentos tanto nacionais como estrangeiros sobre o tema e em um conjunto de entrevistas semiestruturadas realizadas com professores e assistentes pedagógicos de duas Unidades Escolares. O contexto mais amplo da pesquisa foi fundamentado na abordagem do ciclo de políticas, formulado por Ball, e as entrevistas na análise de discurso, de Orlandi. A pesquisa demonstrou como o processo de implementação de política pública envolve aspectos institucionais, demarcados pela legislação vigente, e aspectos individuais, definidos pela autonomia do professor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Celso do Prado Ferraz de Carvalho

Doutor em Educação. Professor do Programa de Pós Graduação em Educação - Departamento de Educação - Universidade Nove de Julho.

Líder do Grupo de pesquisa Política e Gestão Educacional

Amanda Sousa Batista do Nascimento, Secretaria Municipal de Educação de Santo André

Mestre em Educação.

Professora efetiva da Secretaria Municipal de Educação de Santo André

Downloads

Publicado

21-01-2019

Edição

Seção

ARTIGOS FLUXO CONTÍNUO