VALORES ORGANIZACIONAIS: PREDITORES DO BEM-ESTAR NO TRABALHO?

Liane Terezinha Braga Rissi, Tais de Andrade, Vania de Fátima Barros Estivalete, Jefferson Menezes de Oliveira, Vívian Flores Costa

Resumo


Este estudo teve o propósito de compreender a influência dos valores organizacionais sobre a percepção de bem-estar no trabalho, na perspectiva dos colaboradores de um hospital público de ensino. Por meio de uma survey, 351 servidores responderam ao questionário, elaborado a partir dos modelos IPVO, de Oliveira e Tamayo, e EPBO, de Dessen e Paz. Os principais resultados encontrados expõem que os valores organizacionais prioritários da instituição foram prestígio, conformidade e realização. Em relação ao bem-estar no trabalho, a maior incidência foi atribuída aos fatores valorização, realização e identificação com a organização. As análises de regressão múltipla revelaram que o modelo representado pela variável dependente identificação com a instituição (fator de bem-estar) apresentou o maior valor, evidenciando que 24,5% da variância do fator pode ser explicada pelos valores preocupação com a coletividade e prestígio.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/gr.vol33n99.4091



 

Indexadores de que a G&R faz parte:


   DOAJ OAIster OCLC Ulrich LiVre Redalyc  SUMARIOS.org LatindexProquest

 

A G&R utiliza o                software  iThenticate para detecção e  prevenção de plágio 
 

    
 
 
 
A G&R é signatária da Declaração        de São Francisco sobre Avaliação        de Pesquisa- Dora