FORMAÇÃO EMPREENDEDORA PARA GERAÇÃO DE INOVAÇÕES SOCIAIS

Autores

  • Lucimar da Silva Itelvino Universidade Nove de Julho
  • Priscila Rezende Costa Universidade Nove de Julho
  • Maria da Gloria Marcondes Gohn Universidade Estadual de Campinas
  • Claudio Ramacciotti Universidade Nove de Julho
  • Geciane Silveira Porto Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.13037/gr.vol34n101.4172

Resumo

O objetivo geral foi compreender como a formação do empreendedor social pode afetar a geração de inovações sociais. Para tal, foi realizado um estudo qualitativo a partir das narrativas de história de vida dos finalistas e vencedores do Prêmio Empreendedor Social. Os resultados demostraram que a formação do empreendedor social está vinculada aos espaços e contextos de aprendizagem, à trajetória de liderança social e à motivação para o empreendedorismo social, sendo essas categorias permeadas simultaneamente pela educação formal e não formal, que quando integradas resultam em inovações sociais. Foi possível concluir que à medida que os empreendedores sociais renovam suas trajetórias de liderança por meio de novos projetos sociais, emergem novos contextos e espaços de aprendizagem, muitas vezes coletivos e informais, reno­vando as motivações do empreender social. Concomitante à formação do empreendedor tem-se, portanto, o valor social coletivo gerado a partir do desenvolvimento de inovações sociais.

Palavras-chave: Formação empreendedora; história de vida; empreendedor social; inovação social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucimar da Silva Itelvino, Universidade Nove de Julho

Doutora em Educação pela Universidade Nove de Julho (Uninove). Mestre em Educação pela Universidade Nove de Julho (Uninove). Mestre em Administração pela Universidade de Guarulhos (UNG). Especialista em Administração pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap). Coordenadora e professora do curso de Administração da Universidade Nove de Julho (Uninove).

Priscila Rezende Costa, Universidade Nove de Julho

Doutora em Administração pela Universidade de São Paulo (FEA/USP). Mestre em Administração pela Universidade de São Paulo (FEA-RP/USP). Professora titular da Universidade Nove de Julho (Uninove) no Programa de Pós-graduação em Administração (PPGA).

Maria da Gloria Marcondes Gohn, Universidade Estadual de Campinas

Mestre em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP). Doutora em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (USP). Pós-doutora pela New School University. Professora titular da Faculdade Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Claudio Ramacciotti, Universidade Nove de Julho

Pró-reitor de campus na Universidade Nove de Julho (Uninove). Doutor em Administração de Empresas pela Escola de Administração de Empresas São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (EAESP/FGV). Mestre em Administração pela Universidade Metodista de São Paulo (Umesp).

Geciane Silveira Porto, Universidade de São Paulo

Mestre em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutora em Administração pela Universidade de São Paulo (USP). Professora livre-docente em RDIDP na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FEA-RP/USP).

Downloads

Publicado

30-05-2018