PERCEPÇÃO DE BEM-ESTAR ENTRE FUNCIONÁRIOS ATIVOS E DEMISSIONÁRIOS DE UMA ORGANIZAÇÃO DA SAÚDE NA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA

Autores

  • Katiana Erler Fucape Business School
  • Marcia Juliana d’Angelo Fucape Business School

DOI:

https://doi.org/10.13037/gr.vol35n104.4592

Resumo

Esta pesquisa compara a percepção de bem-estar no trabalho entre funcionários ativos e demissionários de uma organização do terceiro setor no segmento da saúde, na Região Metropolitana da Grande Vitória, a partir de fatores pessoais e situacionais. Os resultados obtidos mostram que, embora os sentimentos de afeto positivo e negativo e de realização no trabalho possam influenciar em maior ou menor grau o bem-estar, há poucas diferenças entre esses dois grupos de funcionários. As emoções positivas, como entusiasmo e orgulho, para ambos os grupos, são as menos sentidas. Chama a atenção que os funcionários que solicitaram a demissão voluntária se sentiram mais dispostos e animados nesse ambiente de trabalho do que os ativos. Quanto aos sentimentos negativos, os funcionários percebem ou perceberam só um pouco sentimentos como depressão e raiva, não havendo diferenças de entendimento entre os dois grupos. E, para ambos os grupos, ganhar recompensas é pouco percebida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Katiana Erler, Fucape Business School

Mestre em Administração

Marcia Juliana d’Angelo, Fucape Business School

Doutora em Administração de Empresas

Downloads

Publicado

24-05-2019