ADOÇÃO DA AGRICULTURA DE PRECISÃO NA AMÉRICA DO SUL: O ESTADO DA ARTE EM ARGENTINA, BRASIL E COLÔMBIA

João Batista Pamplona, Miguel Augusto Rodrigues Silva

Resumo


A América do Sul faz grande contribuição relativa à produção agrícola mundial. O crescimento extensivo da atividade agrícola na região aproxima-se do limite, restando à modalidade intensiva o potencial de superar desafios como sustentabilidade e competitividade, capaz ainda de produzir desenvolvimento econômico. As inovações são essenciais nesse sentido, especialmente as associadas à agricultura de precisão (AP), entendida como um conjunto de inovações organizacionais e de processo que conjuga mecanização com tecnologias de informação e comunicação (TIC), permitindo singularização da unidade de produção agrícola, ao se valer da variabilidade espacial e temporal em áreas de pequena escala. O objetivo deste artigo é analisar o “estado da arte” da adoção da AP na América do Sul, a partir do levantamento e da análise da produção acadêmica sobre o tema. Esta pesquisa de natureza exploratória enfoca a experiência de três países representativos das condições econômicas e edafoclimáticas da Região: Argentina, Brasil e Colômbia.

Palavras-chave


Agricultura de precisão; Desenvolvimento socioeconômico; Adoção e difusão tecnológica; Sustentabilidade e produtividade agropecuária; Inovação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/gr.vol35n105.5555

 

Indexadores de que a G&R faz parte:


   DOAJ OAIster OCLC Ulrich LiVre Redalyc  SUMARIOS.org LatindexProquest

A G&R utiliza o                software  iThenticate para detecção e  prevenção de plágio 
 

    
 
 
 
A G&R é signatária da Declaração        de São Francisco sobre Avaliação        de Pesquisa- Dora