CONSÓRCIOS INTERMUNICIPAIS DE SAÚDE: ANÁLISE SOB A PERSPECTIVA DA ACCOUNTABILITY E DA TEORIA DA AGÊNCIA NO SETOR PÚBLICO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.13037/gr.vol36n107.5594

Resumo

O objetivo deste artigo foi avaliar se elementos da Teoria da Agência e da Accountability estão presentes nos Protocolos de Intenções dos Consórcios Intermunicipais de Saúde de Minas Gerais. Para a execução da proposta, foi realizada uma Análise de Conteúdo temática e categorial dos Protocolos de Intenções de tais entidades, a partir de categorias de análise criadas (relação de agência, informação transparente, participação, controle e sanção). Os resultados mostraram que nos documentos analisados foram encontrados elementos da Teoria da Agência e da Accountability (Accountability Vertical, Horizontal, Societal e Democrática). Ressaltou-se, no entanto, algumas definições ainda incipientes nos documentos analisados (accountability política e enforcement), que poderiam minimizar/mitigar possíveis conflitos de interesses entre os entes consorciados. O estudo contribuiu ao avançar com relação à literatura existente e também com os gestores públicos, principalmente por apresentar a importância da atuação accountable no âmbito público, em especial no caso dos consórcios públicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jéssica Natália da Silva Martins, Universidade Federal de Viçosa

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Viçosa (UFV)

Professora da Faculdade Dinâmica do Vale do Piranga (FADIP) 

Bruno Tavares, Universidade Federal de Viçosa

Professor Doutor do Departamento de Administração e Contabilidade da Universidade Federal de Viçosa

Maysa Alves Correa Silva, Universidade Federal de Viçosa

Graduanda em Contabilidade pela Universidade Federal de Viçosa

Evandro Rodrigues de Faria, Universidade Federal de Viçosa

Professor Doutor do Departamento de Administração e Contabilidade da Universidade Federal de Viçosa

Downloads

Publicado

06-01-2020