FATORES QUE INFLUENCIAM OS TURISTAS PARA DESTINOS ECOGASTRONÔMICOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.13037/gr.vol38n113.6530

Palavras-chave:

Destino gastronômico, Ecogas, Consumo Socialmente Responsável, Influência Social, Hábitos Alimentares do Turista.

Resumo

O objetivo deste estudo foi mensurar qual influência o consumo socialmente responsável (CSR), a influência social (IS) e os hábitos alimentares do turista (HAT) poderiam exercer sobre a intenção de visitar destinos ecogastronômicos. Portanto, sua natureza foi quantitativa, com estratégia de pesquisa survey online. Os dados, por sua vez, foram tratados com regressão linear múltipla. Os resultados indicaram que a demanda constituinte deste segmento é influenciada apenas pelas escolhas alimentares e rituais gastronômicos dos visitantes nas destinações (HAT). Embora estes destinos se proponham a ser mais sustentáveis, a responsabilidade socioambiental dos consumidores (CSR) não influencia, neste caso, a tomada de decisão. Para mais, a influência de outros indivíduos ou grupos (IS), por meio do qual se molda o comportamento alimentar, também não se constitui como um fator determinante. Em face ao exposto, apesar destes destas localidades se proporem a ser mais responsáveis ecologicamente, além de preocupadas com as questões sociais, estes atributos parecem não ser tão importantes quanto as escolhas alimentares dos consumidores turísticos. Este achado, portanto, é a principal contribuição do estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

ELISANGELA DE FARIAS, UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - UFPE

Mestra em Gestão de Empresas Hoteleiras e Turísticas pelo Programa de Pós-Graduação em Hotelaria e Turismo (PPHTUR) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Graduada em Administração de Empresas - FAA Faculdade Alagoana de Administração (2013). MBA em Administração - Getão de Negócios - UNIT Universidade Tiradentes (2016). Especialista e Multiplicadora de Micro e Pequenas Empresas - UNIVALI - Universidade do Vale do Itajaí (2016). Teóloga - Seminário Teológico Igreja Batista Moriah (2017). Especialista em BPM Gerenciamento de Processo de Negócios - Formação em BPM - AMR Soluções (2017).Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração de Empresas

Adrielly Souza SILVA, UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - UFPE

Bacharel em Turismo pela UFPE. Mestra em Hotelaria e Turismo pelo PPHTUR/UFPE, vinculada à linha Gestão de Empresas Hoteleiras e Turísticas.

Marconi Freitas da Costa, UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - UFPE

Professor Adjunto da Universidade Federal de Pernambuco - UFPE. Doutor em Administração pela FEA/USP. Doutor em Administração pelo PROPAD/UFPE. Vice-Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Gestão, Inovação e Consumo - PPGIC (Mestrado Acadêmico) da Universidade Federal de Pernambuco, Campus Caruaru. Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Administração - PROPAD/UFPE e do Programa de Pós-Graduação em Hotelaria e Turismo - PPHTur/UFPE. Foi bolsista Fulbright para o estágio doutoral nos EUA (Julho-2014/Maio-2015), durante esse período foi Visiting Scholar na Questrom School of Business, Boston University e Audit Student na Sloan School of Management, Massachusetts Institute of Technology - MIT. Líder do Grupo de Pesquisa do Comportamento do Consumidor (GPCC) cadastrado no Diretório do CNPq. É Editor da CBR - Consumer Behavior Review. É Editor Assistente da RGSA - Revista de Gestão Social e Ambiental. Tem experiência de coordenação de curso de graduação e pós-graduação (lato sensu). É revisor e possui artigos publicados (e aceitos para publicação) em periódicos (e congressos) internacionais e nacionais, tais como: Computers in Human Behavior (A1), RAC (A2), RAUSP (A2), RAP (A2), RBGN (A2), BBR (A2), Cadernos EBAPE.BR (A2), O&S (A2), entre outros. Possui projetos de pesquisa com fomento do CNPq, CAPES e FACEPE. Áreas de interesse: Bem-estar do consumidor, com ênfase na tomada de decisão para: consumo sustentável, saúde e alimentação, atividades turísticas e finanças pessoais, com o uso de designs experimentais e análise multivariada de dados.

Referências

ALDERIGHI, Marco; BIANCHI, Carluccio; LORENZINI, Eleonora. O impacto das especialidades alimentares locais na decisão de (re)visitar um destino turístico: expansão do mercado ou roubo de negócios? Gestão de Turismo, v. 57, p. 323-333, 2016.

BATISTA, Maria Toscano; LIMA, Maria Luísa. Quem está comendo comigo? Influência social indireta no comportamento alimentar ambivalente. Psicologia: Reflexão e Crítica, p. 113-121, 2013.

BERBEL-PINEDA, J. M.; PALACIOS-FLORENCIO, B.; RAMÍREZ-HURTADO, J. M.; SANTOS-ROLDÁN, L. Gastronomic experience as a factor of motivation in the tourist movements. International Journal of Gastronomy and Food Science, v. 18, 2019.

BEVILACQUA, S., SILVA, FR.; SILVA, CS. Além dos Alimentos Funcionais e Fitness: Desinformação e dieta sob viés emocional. Consumer Behavior Review, v. 2, n. 2, p. 84-95, 2018.

BLANCO, Luis et al. Una aproximación al turismo Slow: el turismo Slow en las Cittaslow de España. Investigaciones Turísticas, n. 1, p. 122-133, 2011.

BALEM, Tatiana Aparecida et al. As transformações alimentares na sociedade moderna: a colonização do alimento natural pelo alimento industrial. Revista Espacios, v. 38, n. 47, 2017.

CARDOSO, Susana et al. Escolhas e hábitos alimentares em adolescentes: associação com padrões alimentares do agregado familiar. Revista Portuguesa de Saúde Pública, v. 33, n. 2, p. 128-136, 2015.

CASTRO NETO, Nelson et al. Produção orgânica: uma potencialidade estratégica para a agricultura familiar. Revista Percurso, v. 2, n. 2, p. 73-95, 2010.

CESAR, Pedro Henrique et al. Gestão Sustentável: avaliação da responsabilidade socioambiental em meios de hospedagem no litoral norte da Paraíba. Revista Brasileira de Ecoturismo (RBEcotur), v. 11, n. 3, p. 422-448, 2018.

COHEN, Erik; AVIELI, Nir. Alimentos no turismo: atração e impedimento. Anais do turismo Pesquisa, v. 31, n. 4, p. 755-778, 2004.

COSTA, M. F.; COSTA, C. E.; ANGELO, C. F.; MORAES, W. F. A. Perceived competitive advantage of soccer clubs: a study based on the resource-based view. RAUSP Management Journal, v. 53, p. 23-34, 2018.

ELLIS, Ashleigh et al. O que é turismo de comida? Gestão do Turismo, v. 68, p. 250-263, 2018.

FONSECA, Alexandre Brasil; SOUZA, Thaís Salema Nogueira de; FROZI, Daniela Sanches and PEREIRA, Rosangela Alves. Modernidade alimentar e consumo de alimentos: contribuições sócio-antropológicas para a pesquisa em nutrição. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2011, vol.16, n.9, pp.3853-3862.

FREEDMAN, Irith. Cultural specificity in food choice – The case of ethnography in Japan. Appetite, v. 96, p. 138-146, 2016.

GÂNDARA, José Manoel Gonçalves; GIMENES, M. H. S. G.; MASCARENHAS, R. G. Reflexões sobre o Turismo Gastronômico na perspectiva da sociedade dos sonhos. Segmentação do mercado turístico–estudos, produtos e perspectivas. Barueri: Manole, p. 179-191, 2009.

GARCIA, Rosa Wanda Diez. Representações sociais da alimentação e saúde e suas repercussões no comportamento alimentar. Physis: revista de saúde coletiva, v. 7, p. 51-68, 1997.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo. Editora Atlas SA, 2008.

GIMENES-MINASSE, Maria Henriqueta. Para turista ver e provar: dos usos do patrimônio gastronômico no contexto do turismo. Tessituras: Revista de Antropologia e Arqueologia, v. 3, n. 2, p. 175, 2015.

Grzelak-Kostulska, Elżbieta, Beata Hołowiecka, and Grzegorz Kwiatkowski. “Cittaslow International Network: An Example of a Globalization Idea?” In The Scale of Globalization. Think Globally, Act Locally, Change Individually in the 21st Century, 186-192. Ostrava: University of Ostrava, 2011. ISBN 978-80-7368-963-6 http://conference.osu.eu/globalization/publ2011/186-192_Grzelak-Kostulska-Holowiecka-Kwiatkowski.pdf.

HASFORD, Jonathan; FARMER, Adam. Responsible you, despicable me: Contrasting competitor inferences from socially responsible behavior. Journal of Business Research, v. 69, n. 3, p. 1234-1241, 2016

HAIR Jr., J.F.; BLACK, W.C.; BABIN, B.J.; ANDERSON, R.E. & TATHAM, R.L. Análise multivariada de dados. 6.ed. Porto Alegre, Bookman, 2009. 688p.

HILLEL, David; BELHASSEN, Yaniv; SHANI, Amir. What makes a gastronomic destination attractive? Evidence from the Israeli Negev. Tourism Management, v. 36, p. 200-209, 2013.

IRLENBUSCH, B.; SAXLER, D. J. The role of social information, market framing, and diffusion of responsibility as determinants of socially responsible behavior. Journal of Behavioral and Experimental Economics, vol. 80, p. 141-161, 2019.

KELMAN, Herbert C. Interesses, relacionamentos, identidades: Três questões centrais para indivíduos e grupos na negociação de seu ambiente social. Annu Rev. Psychol. v 57, p. 1-26, 2006.

KIVELA, Jakša; CROTTS, John C. Tourism and gastronomy: Gastronomy's influence on how tourists experience a destination. Journal of Hospitality & Tourism Research, v. 30, n. 3, p. 354-377, 2006.

LAU, Teck-Chai. Towards socially responsible consumption: an evaluation of religiosity and money ethics. International Journal of Trade, Economics and Finance, v. 1, n. 1, p. 32, 2010.

LEE, Kuan-Huei; SCOTT, Noel; PACKER, Jan. Travel lifestyle preferences and destination activity choices of Slow Food members and non-members. Annals of Tourism Research, v. 48, p. 207-220, 2014.

LONG, Lucy M. Política cultural no turismo gastronômico com alimentos étnicos. Revista de Administração de Empresas, v. 58, n. 3, p. 316-324, 2018.

LÓPEZ-GUZMÁN, Tomás; CAÑIZARES, Sandra María Sánchez. La gastronomía como motivación para viajar. Un estudio sobre el turismo culinario en Córdoba. PASOS. Revista de turismo y patrimonio cultural, v. 10, n. 5, p. 575-584, 2012.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 6.ed. São Paulo. Bookman Editora. 2012.

MAK, ATHENA H, LUMBERS, M., EVES, A., & CHANG, RC. Fatores que influenciam o consumo de alimentos turísticos. International Journal of Hospitality Management, v. 31, n. 3, p. 928-936, 2012.

MARTINS, Uiara Maria Oliveira; GURGEL, Lorena Ibiapina; MARTINS, José Clerton de Oliveira. Experiências com a gastronomia local: um estudo de caso sobre movimento Slow Food e o turismo gastronômico na cidade de Recife-Brasil. Passos Revista de Turismo e patrimônio cultural. v. 14, nr.1, p229-241, 2016.

NASCIMENTO, T. M. Examinando o domínio do comportamento pró-ambiental na promoção do bem estar individual e coletivo. Consumer Behavior Review, v. 3, n. 1, p. 27-41, 2019.

NASCIMENTO, E. R.; COSTA, M. F.; OLIVEIRA, K. K. Comunicação persuasiva na internet por meio do youtube: é possível aumentar a preocupação ambiental e o envolvimento do consumidor com a sustentabilidade? Teoria e Prática em Administração, v. 5, p. 1-24, 2015.

REJOWSKI, Mirian; RUBIM, Rebeca Elster. Ecogastronomia-A busca pela ética e o prazer na alimentação e sua influência na relação homem x natureza. IX Seminário da Associação Nacional Pesquisa e Pós-Graduação em Turismo, Universidade Anhembi Morumbi-São Paulo, 2012.

MIELE, Mara; MURDOCH, Jonathan (2002). A estética prática das cozinhas tradicionais: comida lenta na Toscana. Sociologia Ruralis, v. 42, n. 4, p. 312- 328, 2002.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo. Editora Atlas SA, 2008.

PECCINI, Rosana. A Gastronomia e o Turismo. Rosa dos Ventos-Turismo e Hospitalidade, v. 5, n. 2, p. 206-2017, 2013.

PEREIRA, G. R.; VEIGA, A. R.; OLIVEIRA JÚNIOR, J. C.; OLIVEIRA, H. C. Marketing verde: Fatores da geração Z sobre questões ambientes. Consumer Behavior Review, v. 1, n. 2, p. 58-72, 2017.

PÉREZ-BAREA, JJ, FERNÁNDEZ-NAVARRO, F., MONTERO-SIMÓ, MJ, e ARAQUE-PADILLA, R. Um índice de consumo socialmente responsável baseado na redução de dimensionalidade não linear e na análise de sensibilidade global. Applied Soft Computing, v. 69, p. 599-609, 2018.

PINHEIRO, Karina Aragão de Paula Nobre. História dos hábitos alimentares ocidentais. Universitas: Ciências da Saúde, v. 3, n. 1, p. 173-190, 2008.

PIETRYKOWSKI, Bruce. You are what you eat: The social economy of the slow food movement. Review of social economy, v. 62, n. 3, p. 307-321, 2004.

RODRIGUES, Paulo Roberto Grangeiro. Influência social, minorias ativas e desenvolvimento moral. Psicologia & Sociedade, v. 30, n. 1, 2018.

RUBIM, Rebeca Elster. A Ecogastronomia nos Cursos Superiores de Gastronomia do Estado de São Paulo: Conceitos, Aplicações e Cenário Observado. ROSA DOS VENTOS-Turismo e Hospitalidade, v. 5, n. 2, p. 280-292, 2013.

SACCOL, Amarolinda Zanela. Um retorno ao básico: compreendendo os paradigmas de pesquisa e sua aplicação na pesquisa em administração. Revista de Administração da UFSM, v. 2, n. 2, p. 250-269, 2009.

SCHNEIDER, Kamila Guimarães. A ecologia no prato: uma análise etnográfica sobre os conceitos de ecogastronomia e prazer. Alamedas, v. 6, n. 2, p. 195-2016, 2018.

SENGEL, Tarik., KARAGOZ, Aysen., CETIN, Gurel., DINCER, Fusun IstambulluI, ERTUGRAL, MUGAN, Suna & BALIK, Mehtap. Abordagem dos turistas à comida local. Procedia - Ciências Sociais e Comportamentais, v. 195, p. 429–437, 2015.

SILKES, Carol A; CAI, Liping A; LEHTO, Xinran Y. Marketing Para O Turista Culinário. Journal of Travel & Tourism Marketing, v.30, n. 4, p. 335-349, 2013.

SINDELAR, Fernanda CW et al. O perfil de consumo e percepção em relação aos alimentos orgânicos dos consumidores gaúchos. Revista Brasileira de Agroecologia, v. 13, n. 5, p. 211, 2018.

TOMAZONI, Ana Maria Ruiz. Transformando hábitos alimentares em prazer e saúde: educando com alimentos. Interespe. Interdisciplinaridade e Espiritualidade na Educação. ISSN 2179-7498, v. 1, n. 9, p. 10-17, 2017.

TORAL, Natacha; SLATER, Betzabeth. Abordagem do modelo transteórico no comportamento alimentar. Ciência & Saúde Coletiva, v. 12, p. 1641-1650, 2007.

VAZ, Diana Souza Santos; BENNEMANN, Rose Mari. Comportamento alimentar e hábito alimentar: uma revisão. Revista UNINGÁ Review, v. 20, n. 1, p. 108-112, 2018.

YEONG Gug Kim, ANITA Eves. Construção e validação de uma escala para medir a motivação turística para consumir alimentos locais. Tourism Management, v. 33, n. 6, p. 1458-1467, 2012.

WEBB, DJ, MOHR, LA e HARRIS, KE (2008). A re-examination of socially responsible consumption and its measurement. Journal of Business Research, v. 61, n. 2, p. 91-98, 2008.

ZOLLO, Anna (2015) - Dal Turismo, Rurale A. Quello. Eco-Gastronomico: Il Caso Del Sannio Beneventano. Revista Focus, v VI, n. 13, p. 145-151, 2015.

Publicado

2022-01-10