Educação Semipresencial: “Espaços e Tempos Complementares?”

Autores

  • Silvana Corbellini Universidade Federal do Rio grande do Sul
  • Luciane Corte Real Universidade Federal do Rio grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.13037/ria.vol10n2.124

Resumo

Esta investigação é um estudo de caso de uma disciplina semipresencial em uma Universidade Pública. Utilizou-se o Moodle e a sala presencial. O problema de pesquisa era: “como os alunos conseguiram se apropriar desses ambientes e quais as correlações que constituíram nesta dupla modalidade?”. O objetivo foi escutar os alunos nas suas dificuldades e facilidades visando fomentar a cooperação, referenciando-nos na Epistemologia Genética. Foram analisados registros das aulas e questionários, levantando-se categorias e submetendo-as a Análise de Conteúdo (Bardin). Concluiu-se que o uso concomitante das modalidades presencial e virtual pode atuar como agente facilitador no processo de ensino-aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

09-12-2015

Edição

Seção

Artigos