Avaliação do Grau de Dependência Nicotínica em uma População Universitária

Andrezza Portes Claro, Vítor Marques Sapata, André Barbisan Souza, Giovani Oliveira Correa, Fabiano Carlos Marson, Cléverson de Oliveira e Silva

Resumo


Introdução: A dependência nicotínica atinge uma grande parcela da população e estudos na literatura mostram que a maior parte dos fumantes iniciou o hábito ainda na adolescência, durante o período universitário. Desta forma, o trabalho avaliou o grau de dependência nicotínica de universitários fumantes, buscando relacionar o gênero como um possível fator predisponente. Objetivo: O trabalho avaliou o grau de dependência nicotínica de universitários fumantes, buscando relacionar o gênero como um possível fator predisponente. Materiais e métodos: Este estudo analisou o grau de dependência do tabaco em estudantes universitários da cidade de Maringá - PR. Realizou-se uma entrevista com 50 pessoas, entre elas 16 do sexo feminino e 34 do sexo masculino. A entrevista foi realizada através do teste de Fagerström. Resultados: Cerca de 62% dos indivíduos entrevistados possuem uma dependência leve, enquanto que em 20% a dependência é moderada e em 12% severa. Além disso, os homens tendem a apresentar um maior grau de dependência nicotínica, sendo que 18% dos homens e nenhuma mulher apresentou uma dependência grave. Conclusão: De acordo com os achados do presente estudo, pode-se concluir que os jovens universitários fumantes já apresentam algum grau dependência, sendo que em quase um terço dos indivíduos a dependência já é moderada ou severa.



Palavras-chave


Odontologia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13037/rbcs.vol10n33.1516