Álcool e outras drogas e a implantação da política de redução de danos no Brasil: Revisão narrativa

Zaira Letícia Tisott, Leila Mariza Hildebrandt, Marinês Tambara Leite, Ricardo Vianna Martins, Susane Flôres Cosentino

Resumo


Introdução: O uso de substâncias psicoativas sempre fez parte na história da humanidade, de diferentes formas e em diversos contextos culturais. Para tanto, políticas de redução de danos se constituem em estratégias de intervenção. Objetivo: Analisar artigos publicados online em periódicos nacionais, no período de 2006 a 2012, relativos às políticas de redução de danos no Brasil e a maneira como estas vêm sendo implantadas. Método: Trata-se de uma revisão narrativa. A busca bibliográfica foi desenvolvida na Biblioteca Virtual de Saúde, disponíveis pela Base de dados de Enfermagem e Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde e pela Biblioteca Virtual Coleção Scientific Eletronic Library Online. Foram incluídos na pesquisa artigos originais, texto na íntegra, disponível em suporte eletrônico. Os dados foram analisados seguindo-se os preceitos da análise de conteúdo temática. Foram selecionados nove artigos originais, cujas informações foram agrupadas em dois temas. Resultados e discussão: Destacam-se desafios para a organização e implantação da política de redução de danos, relacionados às equipes de saúde, gestores municipais e sociedade, devido ao medo, preconceito e falta de interesse pela temática. Notam-se modificações referentes à metodologia de trabalho e a necessidade de discussão acerca da redução de danos em diferentes espaços de atenção. Conclusão: O trabalho de redução de danos deve ser realizado por toda a equipe, sendo necessário a corresponsabilização e protagonismo do usuário de álcool e outras drogas na sua construção.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/rbcs.vol13n43.2730

Indexadores: