AUTOCUIDADO EM SAÚDE BUCAL DE IDOSOS HIPERTENSOS E DIABÉTICOS QUE VIVEM SOZINHOS

Patrícia de Lima, Ananyr Porto Fajardo

Resumo


Introdução: O aumento no número de idosos morando sozinhos, notadamente no sul do Brasil, indica a necessidade de autonomia no autocuidado em saúde; considerando a prevalência de hipertensão e diabetes, a maneira como cuidam de si destaca-se. Objetivos: Conhecer o autocuidado em saúde bucal de idosos hipertensos e diabéticos que vivem sozinhos, identificando hábitos de saúde bucal, dieta, uso de medicamentos e atendimento odontológico, relacionando-os a estes agravos. Materiais e Métodos: Investigação qualitativa, exploratório-descritiva, realizada no território adscrito a uma unidade de atenção primária em saúde de Porto Alegre/RS. Oito sujeitos foram entrevistados no domicílio; os dados sociodemográficos foram descritos e as respostas abertas analisadas tematicamente. Resultados: Predominantemente mulheres, viúvas, maiores de 70 anos e nível de escolaridade inversamente proporcional à idade. Procuravam atendimento odontológico na unidade de referência para problemas pontuais, usando prótese, quando bem adaptada; constituíam dificuldades de uso náusea, má adaptação e obstáculos para agendar conserto no serviço. Compreendiam que hipertensão e diabetes são agravos crônicos, precisando controlá-los; apresentavam conhecimento nutricional satisfatório, diminuição do apetite e do prazer com alimentação pelas limitações na dieta e hipossalivação, cuja expressiva ocorrência era relacionada à respiração bucal, agravos em questão e farmacoterapia. Usavam corretamente medicamentos indicados e compreendiam sua importância, com evidências de polifarmácia. Praticavam exercício físico, aproveitando recursos comunitários, e desempenhavam atividades básicas diárias. Conclusões: O autocuidado destes idosos é apoiado por familiares e serviços de saúde, cuja função é qualificá-lo para promoção do bem-estar. O contexto sociocultural deve ser considerado para que as propostas terapêuticas sejam efetivamente adotadas.

Palavras-chave


Saúde bucal, Serviços de saúde para idosos, Assistência odontológica para idosos, Hipertensão, Diabetes mellitus, Autocuidado

Texto completo:

PDF

Referências


IBGE. Sala de imprensa. Perfil dos Idosos Responsáveis pelos Domicílios. Disponível em: < http://ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/25072002pidoso.shtm>. Acesso em: jul 2014.

CAMARGOS, M.C.S, et al. Idoso, família e domicílio: uma revisão narrativa sobre a decisão de morar sozinho. Revista Brasileira de Estudos de População., Rio de Janeiro, v. 28, n. 1, p. 217-230, jan./jun, 2011. Disponível em: . Acesso em: 01 jul. 2014.

RAMOS, J.L.C. et al. Idosos que moram sozinhos: desafios e potencialidades do cotidiano. Revista Baiana de Enfermagem‏, v.24, n.1,2,3, p.43-54, jan/dez. 2010. Disponível em: . Acesso em: 01 set. 2014.

IDB. Indicadores e Dados Básicos 2012. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2014.

SIMÕES, A.C.A, et al. O envelhecimento no contexto da odontologia. Revista Triângulo, Uberaba, v.2, n.1, p.43-52, jan/jun. 2009. Disponível em: . Acesso em: 01 ago. 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Projeto SBBrasil 2010: Pesquisa Nacional de Saúde Bucal – Resultados Principais. Brasília: Ministério da Saúde; 2011. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2015.

KHADER, Y.S. et al. Periodontal status of diabetics compared with nondiabetics: a metaanalysis. Journal of Diabetes and its Complications, v. 20, n. 1, p. 59-68, jan/fev. 2006. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2014.

LINDHE, J. et al. Tratado de Periodontia Clínica e Implantodontia Oral. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Caderno de Atenção Básica nº 37 - Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: hipertensão arterial sistêmica. Brasília, 2013a. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2014.

WANNMACHER, L; FERREIRA, M.B.C. Farmacologia clínica para dentistas. 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007

SILVA, A.C.S. et al. Promoção do autocuidado de idosos para o envelhecer saudável: aplicação da teoria de Nola Pender. Texto & Contexto Enfermagem, Florianópolis, v.19, n.4, p.745-753, out/dez. 2010. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2014.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 11. ed. São Paulo: Hucitec, 2008.

HAIKAL D.S. et al. Autopercepção da saúde bucal e impacto na qualidade de vida do idoso: uma abordagem quanti-qualitativa. Ciência & Saúde Coletiva. Rio de Janeiro , v. 16, n. 7, p. 3317-3329, Jul 2011 . Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2015.

BEZ, A. S. Resiliência e sua relação com mudança na autopercepção de saúde bucal em idosos independentes do sul do Brasil. 2013. 50f. Dissertação (Mestrado em Saúde Bucal Coletiva) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013. Disponível em: . Acesso em: 01 jul. 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Caderno de atenção básica nº 36 – Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica : Diabetes Mellitus. Brasília, 2013b. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2014.

CAMPOS, M.T.F.S., et al. Fatores que afetam o consumo alimentar e a nutrição do idoso. Rev. Nutr., Campinas , v. 13, n. 3, p. 157-165, dez, 2000. Disponível em: . Acessado em: 01 nov. 2015.

SAAD, Marcelo; MASIERO, Danilo; BATTISTELLA, Linamara Rizzo. Espiritualidade baseada em evidências. Acta Fisiátrica, v. 8, n. 3, p. 107-112, 2001. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2015.

ROCHA, A.C.A.L. A espiritualidade no manejo da doença crônica do idoso. 2011. Dissertação (Mestrado em Cuidado em Saúde) - Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2015.

SEIDL, E.M.F. et al. Religiosidade e enfrentamento em contextos de saúde e doença: revisão da literatura. Psicologia: reflexão e crítica, v. 18, n. 3, p. 381-389, 2005. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/prc/v18n3/a12v18n3.pdf> . Acesso em: 17 set. 2015.

VIDAL, A.C.C. et al. Pacientes idosos: relação entre xerostomia e o uso de diuréticos, antidepressivos e antihipertensivos. International journal of dentistry, Recife, v.3, n.1, p.330-335, jan / jul 2004. Disponível em: . Acesso em: 01 set. 2015.

CAMARGOS, M.C.S.; RODRIGUES, R.N. Idosos que vivem sozinhos: como eles enfrentam dificuldades de saúde. Trabalho apresentado ao 16º. Encontro Nacional de Estudos Populacionais. Caxambu, v. 29, p.1-20. 2008. Disponível em: . Acesso em: 01 set. 2014.




DOI: https://doi.org/10.13037/ras.vol14n50.3961

Indexadores: