Desenvolvimento econômico dos municípios de Santa Catarina e a ação do estado

Augusta Pelinski Raiher

Resumo


Este artigo analisa a influência dos fatores exógenos no desenvolvimento econômico dos municípios do Estado de Santa Catarina. Para isso, utilizaram-se dados referentes aos investimentos realizados pelo Estado (União e Estado) no período de 1986 a 2000 e dados sobre o índice de desenvolvimento humano de 2000. A associação entre desenvolvimento e inversões estatais foi delineada através de um modelo de regressão quadrática, na qual se verificou que o aumento nas inversões do Estado eleva o grau de desenvolvimento dos seus municípios, a taxas decrescentes. Desta forma, a ação do Estado no desenvolvimento dos municípios catarinense é relevante, com uma eficiência maior das suas inversões no início do processo; na medida em que o Estado intensifica seus investimentos, cria-se um dinamismo interno que conduz por si só o desenvolvimento econômico.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/gr.vol29n86.1049


 

Indexadores de que a G&R faz parte:


   DOAJ OAIster OCLC Ulrich LiVre Redalyc  SUMARIOS.org LatindexProquest

A G&R utiliza o                software  iThenticate para detecção e  prevenção de plágio 
 

    
 
 
 
A G&R é signatária da Declaração        de São Francisco sobre Avaliação        de Pesquisa- Dora