A Flexibilidade Organizacional como Fator Estratégico para a Obtenção de Vantagem Competitiva: um Estudo nas Pequenas Indústrias Metalúrgicas da Região de Osasco-SP

Antonio Fernandes Barreto, Hamilton Pozo

Resumo


O objetivo da pesquisa foi investigar se a flexibilidade organizacional pode fornecer competitividade às micro e pequenas empresas (MPEs), em especial as pequenas indústrias metalúrgicas, gerando assim uma vantagem competitiva. Foi utilizado como instrumento de pesquisa um questionário com escala de concordância tipo likert, compreendendo o modelo organizacional flexível, composto pelos fatores: organização do trabalho; gestão de pessoas e processo decisório; e foco no cliente, desenvolvido por Mendes (2002). A pesquisa se caracteriza de natureza exploratória, cujos métodos utilizados são o qualitativo e o quantitativo na avaliação do modelo utilizado. Os resultados foram analisados com a aplicação de estatística não-paramétrica pela análise das medianas e comparação de dados. Obtendo como resultado a concordância com o modelo organizacional flexível e a competitividade demonstrada pela longevidade encontrada na amostra pesquisada.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/gr.vol27n80.1267


 

Indexadores de que a G&R faz parte:


   DOAJ OAIster OCLC Ulrich LiVre Redalyc  SUMARIOS.org LatindexProquest

 

A G&R utiliza o                software  iThenticate para detecção e  prevenção de plágio 
 

    
 
 
 
A G&R é signatária da Declaração        de São Francisco sobre Avaliação        de Pesquisa- Dora