FATORES EXPLICATIVOS DAS POLÍTICAS CONTÁBEIS DE PROPRIEDADE PARA INVESTIMENTO E HEDGE ACCOUNTING DE EMPRESAS LISTADAS NA BM&FBOVESPA

Cleston Alexandre dos Santos, Ricardo Floriani, Roberto Carlos Klann

Resumo


O estudo das políticas contábeis tem como referência o trabalho de Watts e Zimmerman (1979) e a principal finalidade da teoria positiva da contabilidade é prover explicações para as políticas contábeis adotadas pelas empresas (WATTS, 1992; CABELLO, 2012). O presente artigo tem por objetivo evidenciar os fatores explicativos das políticas contábeis de propriedade para investimento e hedge accounting utilizadas por empresas listadas na BM&F BOVESPA. Embora não se tenha encontrado suporte para os fatores explicativos das políticas de propriedade para investimento, evidencia-se que as políticas de hedge accounting encontram explicação nos fatores explicativos analisados. O estudo se justifica na busca dos determinantes das escolhas de políticas contábeis utilizadas por empresas brasileiras de capital aberto e na provisão de explicações específicas para os padrões encontrados. Metodologicamente, o estudo caracteriza-se como descritivo, realizado por meio de análise documental e abordagem quantitativa no período de 2010 à 2016. Para responder à questão de pesquisa foi utilizada a técnica estatística de regressão logística. Nos resultados encontrados, verificou-se que a política contábil Propriedade para Investimento não se apresentou relacionada com as variáveis analisadas. Em relação à política contábil Hedge Accounting, verificou-se que as variáveis: tamanho da empresa e auditadas por big four podem ser considerados como fatores determinantes para a sua utilização nas empresas da BM&F Bovespa que compõem a amostra da pesquisa.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13037/gr.vol34n102.4340

Indexadores de que a G&R faz parte:


   DOAJ OAIster OCLC Ulrich LiVre Redalyc IBICT SUMARIOS.org LatindexProquest