PERCEPÇÃO DE BEM-ESTAR ENTRE FUNCIONÁRIOS ATIVOS E DEMISSIONÁRIOS DE UMA ORGANIZAÇÃO DA SAÚDE NA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA

Katiana Erler, Marcia Juliana d’Angelo

Resumo


Esta pesquisa compara a percepção de bem-estar no trabalho entre funcionários ativos e demissionários de uma organização do terceiro setor no segmento da saúde, na Região Metropolitana da Grande Vitória, a partir de fatores pessoais e situacionais. Os resultados obtidos mostram que, embora os sentimentos de afeto positivo e negativo e de realização no trabalho possam influenciar em maior ou menor grau o bem-estar, há poucas diferenças entre esses dois grupos de funcionários. As emoções positivas, como entusiasmo e orgulho, para ambos os grupos, são as menos sentidas. Chama a atenção que os funcionários que solicitaram a demissão voluntária se sentiram mais dispostos e animados nesse ambiente de trabalho do que os ativos. Quanto aos sentimentos negativos, os funcionários percebem ou perceberam só um pouco sentimentos como depressão e raiva, não havendo diferenças de entendimento entre os dois grupos. E, para ambos os grupos, ganhar recompensas é pouco percebida.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/gr.vol35n104.4592

 

Indexadores de que a G&R faz parte:


   DOAJ OAIster OCLC Ulrich LiVre Redalyc  SUMARIOS.org LatindexProquest

A G&R utiliza o                software  iThenticate para detecção e  prevenção de plágio 
 

    
 
 
 
A G&R é signatária da Declaração        de São Francisco sobre Avaliação        de Pesquisa- Dora