Hipertensão arterial em trabalhadores da estratégia saúde da família

Autores

  • Maria Lourdes Oshiro Secretaria de Estado de Saúde/SES/MS Universidade Católica Dom Bosco
  • Joel Saraiva Ferreira Secretaria de Estado de Saúde/SES/MS
  • Edgar Oshiro Secretaria de Estado de Saúde/SES/MS

DOI:

https://doi.org/10.13037/rbcs.vol11n36.1786

Palavras-chave:

Saúde Coletiva, Saúde do trabalhador

Resumo

Introdução: A hipertensão arterial sistêmica é um importante fator de risco para a morbidade e mortalidade cardiovascular, considerada como um dos maiores problemas de saúde no Brasil. Objetivo: Verificar a ocorrência da hipertensão arterial e seus fatores de risco nos trabalhadores da estratégia saúde da família de Campo Grande-MS. Métodos: Foi realizada uma amostra estratificada por distrito sanitário (norte, sul, leste e oeste) com 350 pessoas, utilizando entrevista sobre estilo de vida, levantamento de medidas antropométricas, exames bioquímicos e medida da pressão arterial. Resultados: A prevalência de hipertensão arterial foi de 25,5%, sendo maior nos homens (37,8%), aumentada com avançar da idade, sem diferença quanto aos distritos sanitários. A síndrome metabólica foi de 22%. As alterações bioquímicas e antropométricas foram maiores nos hipertensos. Conclusão: Esforços devem ser empreendidos para melhorar o cuidado nessa categoria de trabalhadores pois estes também apresentam hipertensão arterial como um dos problemas de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Lourdes Oshiro, Secretaria de Estado de Saúde/SES/MS Universidade Católica Dom Bosco

Escola de Saúde Pública dr Jorge David Nasser

Joel Saraiva Ferreira, Secretaria de Estado de Saúde/SES/MS

Escola de Saúde Pública dr Jorge David Nasser

Edgar Oshiro, Secretaria de Estado de Saúde/SES/MS

Escola de Saúde Pública dr Jorge David Nasser

Downloads

Publicado

2013-09-30

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)